Após Porto Velho e Cacoal, é a vez de Ji-Paraná receber ‘A Cruz e a Moça’, da Cia Cacos de Teatro do AM

jan 27 • Cultura, Destaque • 1078 Visualizações • Nenhum comentário em Após Porto Velho e Cacoal, é a vez de Ji-Paraná receber ‘A Cruz e a Moça’, da Cia Cacos de Teatro do AM

Nesta segunda-feira (27), é a vez de Ji-Paraná receber o espetáculo A Cruz e a Moça, da Companhia Cacos de Teatro, do Amazonas. A apresentação acontece na Praça do Teatro Dominguinhos, às 19h30. Neste domingo o grupo esteve em Cacoal, onde um grande público esteve presente, mas a forte chuva acabou comprometendo a apresentação. Já no sábado (25), centenas de espectadores se emocionaram com a apresentação no Anfiteatro da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

 

A companhia está há três anos na estrada com a Cruz e a Moça e a temporada por Rondônia marca as últimas apresentações da montagem, uma narrativa em forma de cordel que se passa em um espaço de tempo fictício, num cenário que remete ao sertão nordestino.

 

O espetáculo mistura, além do teatro, elementos da dança contemporânea e circo, e envolve o público em uma divertida e emocionante história de amor proibido. Moça é apaixonada pelo Moço, mas tem que disfarçar o seu amor pelo pretendente que não é aprovado pelo pai. “É uma peça colorida, divertida e ao mesmo tempo emocionante. Foi a primeira vez que assisti e gostei bastante”, conta o funcionário público Fernando Marcelino, de Porto Velho.

 Todas as apresentações são gratuitas e o projeto é contemplado com o patrocínio do governo federal, por meio da Fundação Nacional de Artes (Funarte), que possibilita a circulação por 12 cidades brasileiras: Manaus, Iranduba, Rio Branco, Porto Acre, Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Cuiabá, Várzea Grande, Goiânia e Anápolis.

 No sábado o grupo ministrou a oficina Open Space, onde compartilhou com atores da região o seu processo de trabalho. A oficina, cujo público-alvo são atores, bailarinos, performers e artistas visuais, mostrou a proposta de trabalho da companhia, como abordagens contemporâneas de (re)significação do corpo e espaço e conceitos de dramaturgia enviesadas nas instalações corpóreas do ator. Ao final da oficina, os participantes puderam assistir a performance “Trans”, que trouxe questionamentos como o que se vê por trás de um mundo de aparências o que se dá em troca do corpo perfeito, em busca da beleza ideal.

 

Nesta segunda a companhia se apresenta em Ji-Paraná, a partir das 19h30, na Praça do Teatro Dominguinhos e, encerrando a passagem pelo estado, a Cacos segue para Ariquemes nesta terça-feira (28). A apresentação será na Praça da Vitória, a partir das 19h30.

 

Fonte: Folk Produções

Fotos:Folk Produções/Divulgação

A cruz e a moça_anfiteatro_ Porto Velho A cruz e a moça_anfiteatro_Porto Velho 2 A cruz e amoça_Porto Velho

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »