RIO PARDO – SESDEC decide ações para conter crise na região de Bom Futuro

nov 16 • Destaque • 1132 Visualizações • Nenhum comentário em RIO PARDO – SESDEC decide ações para conter crise na região de Bom Futuro

 

A cúpula da Segurança Pública do Estado de Rondônia anunciou, em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (15), as medidas adotadas para conter a onda de violência causada por invasores da Floresta Nacional do Bom Futuro, no distrito de Rio Pardo, distante cerca de 100 km de Buritis, que durante a semana realizaram diversas ações delituosas contra veículos oficiais, instalações públicas e privadas e contra os agentes de segurança pública e de fiscalização, culminando na morte de um policial da Força Nacional nesta quinta-feira (14) durante confronto.

O secretário da Sesdec, Marcelo Bessa informou que na manhã desta sexta-feira (15) mais de 140 homens da Policial Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros chegaram no distrito. “Esse primeiro momento é de intervenção na região para restabelecer a ordem e a segurança, bem como realização dos trabalhos da perícia e investigações de modo a identificar os responsáveis pelas ações criminosas e adoção das medidas cabíveis perante a Justiça”, salientou Bessa.

Bessa disse ainda que durante a ação dos criminosos foram utilizadas técnicas de guerrilhas como emboscadas, destruição de pontes e utilização de coquetel molotov. “Estamos certos de que a maioria dos moradores do distrito de Rio Pardo são pessoas do bem que desejam tranquilidade e paz, contudo queremos alertar a população pra não se deixar levar por conversas de aliciadores que estão infiltrados no meio da comunidade para instigá-la a bagunça, vandalismo e desrespeito as instituições públicas”, destacou.

O diretor do Departamento da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), Tenente Coronel PM (RS) Alexandre Aragon, destacou que os policiais da Força Nacional não estavam na região para realizar a reintegração de posse das terras e que apenas estavam de passagem pelo local, quando, na saída, foram cercados pelos invasores. “Os policias agiram como polícia preparada para estes conflitos e em nenhum momento atiraram contra os invasores com munição letal, contudo foram cercados. Mesmo com a morte do policial a situação foi mantida sob controle. Se fosse uma polícia despreparada poderíamos ter causado uma carnificina, pois a situação foi muito crítica”, salientou Aragon.

A coordenadora Regional do ICMBio, Simone Nogueira, salientou que 71 pessoas, entre policias e técnicos, estavam na região e que não imaginavam uma reação tão agressiva por parte dos invasores. “Nosso objetivo é resguardar a região da Flona do Bom Futuro que é uma área de proteção ambiental federal. Não temos que dialogar com nenhum invasor”, declarando ainda que no momento não há registro de invasores dentro da Flona.

Participaram da coletiva o secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, Marcelo Bessa; comandante geral da PMRO, Paulo Cesar; comandante geral do Corpo de Bombeiros, Ubirajara Caetano; diretoro geral da Polícia Civil, Pedro Mancebo; superintendente regional de Polícia Federal em Rondônia, Carlos Manoel Gaya; superintendente da 21ª Superintendência da Polícia Rodoviária Federal, Alvarez de Souza Simões; coordenadora regional do ICMBio, Simone Nogueira; superintendente do Ibama em Rondônia, Baltazar Diniz e o diretor do Departamento da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), Alexandre Aragon.

Texto: Arian Oliveira
Foto: Marcos Freire

 

 

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »