Doadora que permitiu cirurgia em menino do DF é juíza no RJ; veja carta à família

maio 20 • Destaque, Todas as Notícias • 165 Visualizações • Nenhum comentário em Doadora que permitiu cirurgia em menino do DF é juíza no RJ; veja carta à família

doadora carioca, que permitiu a cirurgia para a retirada de uma bolsa de colostomia do menino Pedro, de 4 anos, que há quase dois anos esperava pelo procedimento no Hospital de Base de Brasília, revelou parte de sua identidade ao G1 nesta sexta-feira (19). Ela é juíza do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e disse ter insistido na doação porque “os brasileiros têm direito a ter sua dignidade respeitada”. (leia abaixo íntegra da mensagem).

O grampeador linear usado para a cirurgia está em falta na rede pública de saúde do DF. Desde 2015 a família de Pedro lutava para que o equipamento – que permitiria a retirada da bolsa de colostomia – fosse adquirido. Mas mesmo com decisões judiciais favoráveis, o grampeador não foi comprado.

A juíza carioca soube da história do menino por meio de uma reportagem do G1 no dia 3 de maio passado. E enfrentou uma série de dificuldades para conseguir comprar o grampeador e entregá-lo ao hospital. A juíza chegou a ser ironizada pela ex-chefe de Medicina Cirúrgica do Hospital de Base de Brasília, Márcia Amorim, que não quis aceitar a ajuda e ainda perguntou à doadora “você vive em que planeta??”.

Mensagens trocadas entre doadora do Rio de Janeiro e gerente de medicina cirúrgica do Hospital de Base, Márcia Amorim (Foto: Reprodução)Mensagens trocadas entre doadora do Rio de Janeiro e gerente de medicina cirúrgica do Hospital de Base, Márcia Amorim (Foto: Reprodução)

Mensagens trocadas entre doadora do Rio de Janeiro e gerente de medicina cirúrgica do Hospital de Base, Márcia Amorim (Foto: Reprodução)

Segundo a doadora “não fou um favor, mas um direito do menino”. O grampeador linear custou R$ 878, bem menos que os R$ 1,5 mil cotados pela Secretaria de Saúde do DF, e foi entregue ao Hospital de Base na semana pasada. Nesta quinta-feira (18) Pedro foi submetido à cirurgia. Nesta sexta, Fabrício de Souza, pai do menino, disse que ele já está comendo, tomou café da manhã, uma sopa ao meio-dia e lanchou gelatina durante a tarde.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Rondônia Manchete
www.rondoniamanchete.com.br