Praça na Zona Norte de SP tem festa do Dia do Trabalhador com protesto e shows sertanejos

maio 2 • Destaque, Todas as Notícias • 125 Visualizações • Nenhum comentário em Praça na Zona Norte de SP tem festa do Dia do Trabalhador com protesto e shows sertanejos

Em um ato político com shows de vários artistas nesta segunda-feira (1º) para comemorar o Dia do Trabalhador, a Força Sindical reuniu mais de 700 mil pessoas, segundo os organizadores, na Praça Campos de Bagatele, na Zona Norte de São Paulo. A Polícia Militar não divulgou números.

Desde a manhã, o público acompanhou discursos de políticos e sindicalistas e shows de cantores sertanejos. O evento teve na programação artistas como Michel Teló, Zezé Di Camargo e Luciano e Bruno e Marrone, Simone e Simaria, Maiara e Maraísa.

Três centrais sindicais fazem três atos com shows neste Dia do Trabalho:

O evento foi marcado por críticas e vaias ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que na sexta-feira (28) chamou grevistas de “vagabundos” durante uma paralisação de diversas categorias contra as reformas trabalhista e da Previdência.

A dupla Simone e Simaria canta no show de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)A dupla Simone e Simaria canta no show de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

A dupla Simone e Simaria canta no show de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

A dupla Zezé di Camargo e Luciano canta na festa de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)A dupla Zezé di Camargo e Luciano canta na festa de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

A dupla Zezé di Camargo e Luciano canta na festa de 1º de Maio da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

No ato da Força Sindical, o deputado federal Paulinho da Força, (SD-SP), presidente da entidade, elogiou a unidade das centrais sindicais “de forma meio inédita” contra as reformas propostas pelo governo do presidente Michel Temer.

Cantor Luciano deixa o palco de show de 1º de Maio e abraça deficiente

Cantor Luciano deixa o palco de show de 1º de Maio e abraça deficiente

“A paralisação de sexta mostrou a força do movimento. Continuamos buscando a negociação, queremos um diálogo civilizado, queremos que o governo sente para negociar e queremos mudar a reforma da Previdência. Eles querem enfiar guela abaixo dos trabalhadores uma reforma que a gente não aceita. Eles têm que entender que tem que dialogar com a população para fazer uma reforma justa e civilizada”, afirmou Paulinho da Força.

A dupla Maiara e Maraísa se apresenta no show do Dia do Trabalho no Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)A dupla Maiara e Maraísa se apresenta no show do Dia do Trabalho no Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)

A dupla Maiara e Maraísa se apresenta no show do Dia do Trabalho no Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)

Deputado Paulinho da Força cumprimenta homem em evento da Força Sindical pelo Dia do Trabalhador, na Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)Deputado Paulinho da Força cumprimenta homem em evento da Força Sindical pelo Dia do Trabalhador, na Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)

Deputado Paulinho da Força cumprimenta homem em evento da Força Sindical pelo Dia do Trabalhador, na Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)

O deputado disse, ainda, que a as entidades sindicais entendem que é preciso fazer mudanças para tirar o Brasil da crise. “Só que estamos insatisfeitos que as mudanças têm sido feitas só em cima dos trabalhadores. A crise é grande e tem que ser repartida entre todo o Brasil”, disse Paulinho da Força.

Fã mostra foto da dupla Zé Neto e Cristiano  (Foto: Celso Tavares/G1)Fã mostra foto da dupla Zé Neto e Cristiano  (Foto: Celso Tavares/G1)

Fã mostra foto da dupla Zé Neto e Cristiano (Foto: Celso Tavares/G1)

Shows sertanejos

Em meio aos discursos políticos, parte do público estava mais interessado em ver os cantores de música sertaneja. Muitos chegaram bem cedo para pegar lugar perto do palco. A operadora de máquina Ivonete de Jesus Silva, de 34 anos, foi ao Campo de Bagatelle com o marido, a filha e uma vizinha Guarulhos para assistir os shows. “Saímos de casa às 6h da manhã. Eu quero ver o Zezé di Camargo e as meninas Simone e Simaria”, disse ela.

Cantor Eduardo Costa se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)Cantor Eduardo Costa se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

Cantor Eduardo Costa se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

A desempregada Maria Aparecida Magalhães saiu de casa às 5h da manhã. “Cheguei às 7h para pegar um lugar bem na frente. Estou desempregada, como tantos milhões de brasileiros, e no Dia do Trabalho quero tentar ganhar o carro que vão sortear. Já preenchi uns 500 cupons” afirmou ela. Animada, Maria disse que também queria cantar as músicas de Simone e Simaria.

O cantor Michel Teló se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)O cantor Michel Teló se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

O cantor Michel Teló se apresenta na festa da Força Sindical (Foto: Celso Tavares/G1)

Simaria canta e levanta a multidão no show do Dia do Trabalho (Foto: Celso Tavares/G1)Simaria canta e levanta a multidão no show do Dia do Trabalho (Foto: Celso Tavares/G1)

Simaria canta e levanta a multidão no show do Dia do Trabalho (Foto: Celso Tavares/G1)

Zezé di Camargo se aproxima de fã durante show na Praça Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)Zezé di Camargo se aproxima de fã durante show na Praça Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)

Zezé di Camargo se aproxima de fã durante show na Praça Campo de Bagatelle (Foto: Celso Tavares/G1)

Público acompanha ato da Força Sindical com shows no Campo de Bagatelle, Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)Público acompanha ato da Força Sindical com shows no Campo de Bagatelle, Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)

Público acompanha ato da Força Sindical com shows no Campo de Bagatelle, Zona Norte de São Paulo (Foto: Celso Tavares/G1)

Ato político

Em ato político realizado às 11h45, lideranças sindicais subiram ao palco criticando as reformas trabalhistas e da Previdência, afirmando que direitos estão sendo retirados. A manifestação incluiu integrantes de sindicatos de frentistas, metalúrgicos, motoristas, funcionários de indústrias de brinquedos, de limpeza, construção civil, da indústria de tecelaria, dentre outros.

Elza de Fátima, tesoureira do sindicato dos Metalúrgicos de SP, disse que quer dizer “não aos políticos”. “Não aceitamos que tirem nossos direitos. Estamos aqui para refletir, festejar, mas para reclamar nossos direitos”, disse ela.

Eunice, representante do sindicato das costureiras, foi uma das que criticou Doria. “Na hora de pedir voto para você não eram vagabundos. Agora são. Todos que votaram contra os direitos do povo não vão receber nossos votos em 2018”, disse.

Sorriso Maroto se apresenta no palco do show de Primeiro de Maio (Foto: Celso Tavares/G1)Sorriso Maroto se apresenta no palco do show de Primeiro de Maio (Foto: Celso Tavares/G1)

Sorriso Maroto se apresenta no palco do show de Primeiro de Maio (Foto: Celso Tavares/G1)

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »