Preso é investigado por participação em morte de militar durante confronto

nov 16 • Destaque • 1036 Visualizações • Nenhum comentário em Preso é investigado por participação em morte de militar durante confronto

Após 12h de operação na sexta-feira (15) em Rio Pardo, distrito de Porto Velho distante cerca de 350 quilômetros, próximo a Floresta Nacional (Flona) de Bom Futuro, um homem foi preso em flagrante por posse ilegal de arma. Dados sobre o suspeito não foram divulgados. Na casa foram encontrados munições, pólvora, binóculos, rádios e uma arma de fogo. De acordo com o delegado da  Polícia Federal  Márcio Mamede, o suspeito preso será investigado por participação na morte do policial da Força Nacional ocorrida durante confronto com invasores de terra, na quarta-feira (13), no distrito. Mais cinco pessoas prestaram depoimentos durante a madrugada deste sábado (16).

O comboio com os agentes de segurança saiu de Buritis no início da tarde de sexta-feira com destino ao distrito de Rio Pardo. O trajeto, de cerca de 90 quilômetros de estrada de chão, foi feito em mais de duas horas. Para evitar novas emboscadas, agentes averiguavam as pontes da estrada antes da passagem do comboio. Até a chegada ao distrito, nenhum imprevisto foi registrado.

Na chegada, agentes colheram informações junto aos moradores do distrito, o que possibilitou a identificação de alguns suspeitos de participação no confronto. Através do relato de testemunhas foi que a polícia chegou a casa do suspeito preso, onde arma e munições foram encontradas.

O preso foi encaminhado para a Unidade de Integração de Segurança Pública (Unisp) de Buritis ainda durante a madrugada, onde foi interrogado e, em seguida, encaminhado para a Casa de Detenção Pública.  “Por enquanto esta pessoa está sendo presa por posse irregular de uma arma de fogo. Caso seja comprovada a participação dele no crime que vitimou o policial então novas providências serão tomadas, talvez até a escolta dele para o presídio em Porto Velho”, explica Mamede.

 

Em uma outra casa, a polícia encontrou pertences do mílitar da Força Nacional morto, mas ninguém foi preso. O material foi encaminhado para Buritis e será periciado. De acordo com o comandante do 7º Batalhão da Polícia Militar Ênedy Dias Araújo, 43 policiais deverão permanecer em Rio Pardo por tempo indeterminado para garantir a ordem pública.

O veículo da Força Nacional, queimado durante confronto entre policiais e invasores de terras na quarta-feira, foi retirado de Rio Pardo e encaminhado para Buritis, onde também será periciado.

O corpo de Luís Pedro de Souza Gomes, de 33 anos, foi velado em Porto Velho e levado para Mato Grosso do Sul, na madrugada deste sábado, por um avião do Corpo de Bombeiros.

 

Fonte:G1

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »