Thiago Silva rebate críticas à sua postura: “Me entrego de corpo e alma”

jul 3 • Esportes • 1653 Visualizações • Nenhum comentário em Thiago Silva rebate críticas à sua postura: “Me entrego de corpo e alma”

Criticado por sua emoção exagerada antes da decisão por pênaltis contra o Chile, no último sábado,Thiago Silva, enfim, se pronunciou sobre ter se afastado dos jogadores e chorado naquele momento. Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, no Castelão, palco das quartas de final contra a Colômbia, o capitão classificou sua atitude como normal e revelou estar bem psicologicamente para a partida da próxima sexta-feira.

– Não tenho nada engasgado, muito pelo contrário. Não escutei muitas coisas. É uma coisa natural esse tipo de pressão e comentário. Não vai me ajudar em nada. Em termos psicológicos acho que a gente está bem. Quando a gente se entrega aquilo que ama fazer é assim. A minha descarga foi pela situação, se perde ali volta para casa. Eu me entrego de corpo e alma naquilo que faço. A equipe está muito motivada para o confronto contra a Colômbia – afirmou.

Thiago Silva ainda relatou que ninguém desaprovou sua atitude dentro do grupo. Segundo o zagueiro, até mesmo o presidente da CBF, José Maria Marin, ligou para demonstrar apoio após o episódio nas oitavas de final.

– Quando essas coisas são ditas, você tem que olhar para o lado. Meu comandante (Felipão) está aqui e em nenhum momento ele contestou minha atitude. Ninguém me conhece por aí, não sabem como sou. Mas as pessoas que me conhecem, falaram que está tranquilo. Tenho um caráter dessa maneira, sou um caro emotivo, e acho que é a coisa mais natural do ser humano. Isso não me atrapalha dentro de campo. As pessoas estão falando um pouco de bobagem. Muito pelo contrário, isso me ajuda. Superei a tuberculose, corri risco de vida e hoje posso dizer que sou um campeão. Tenho minha personalidade e o respeito de todos.

Thiago Silva elogiou ainda a equipe da Colômbia. O zagueiro do Brasil, que já jogou com os defensores Yepes e Zapata no Milan, afirmou que é preciso saber enfrentar adversários que jogam e deixam jogar. Segundo o capitão da Seleção, a cabeça de todo o time precisa estar no lugar para saber se pressionado e, em seguida, sair jogando para tentar matar a partida.

– É bom enfrentar essa equipe que joga. O time da Colômbia é diferenciado por esse aspecto. Por eles terem essa qualidade, o jogo ficará aberto. Nós zagueiros temos que colocar a cabeça no lugar para vivermos o momento em que seremos dominados. Dois ou três minutos depois, nós poderemos passar a ter o controle do jogo e vamos precisar matar a partida nesse momento. Tem muita seleção jogando fechada e que não dá espaço para jogar. Jogar em 50 metros é difícil. É preciso ter movimentação, estar bem treinado. Quando você joga com espaços, a partida fica melhor para todo mundo.

 

Brasil e Colômbia se enfrentam na sexta-feira, às 17h, pelas quartas de final da Copa do Mundo. A TV Globo, o SporTV e GloboEsporte.com transmitem a partida ao vivo. O site também acompanha a partida em Tempo Real.

 

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »