Carretas batem e pegam fogo na BR-364; congestionamento atingiu 120 Km

fev 21 • Geral • 1709 Visualizações • Nenhum comentário em Carretas batem e pegam fogo na BR-364; congestionamento atingiu 120 Km

Foi liberada, por volta das 19h desta sexta-feira (21) o trecho da BR-364, onde 2 carretas colidiram e pegaram fogo por volta das 13h ocasionando a interdição total da pista em ambos os sentidos (Cuiabá e Rondonópolis/Jaciara) para a retirada dos destroços. Ambos os veículos foram consumidos pelo fogo. O acidente ocorreu no KM 329 nas imediações da Serra de São Vicente. De um lado, sentido Cuiabá, o congestionamento chegou a 90 Km enquanto no sentido inverso que vai para Jaciara, formou-se uma fila de cerca de 30 Km de veículos. A soma do congestionamento em embos os lados chega a 120 KM.

Apesar da gravidade do acidente, ninguém morreu. As vítimas, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), sofreram apenas queimaduras leves, classificadas como “sapecadas”. Um agente da PRF, do posto que atendeu a ocorrência, relatou ao Gazeta Digital que a batida ocorreu nas proximidades da Escola Agrícola de São Vicente depois que um caminhão baú tombou na pista e formou o chamado L. Em seguida outra carreta colidiu, e ambas pegaram fogo.

De acordo com o policial, o segundo veículo que não conseguiu frear colidindo com o baú já atravessado na pista, foi um Iveco de cor branca, da Martelli Transportes, placa OBD 8973, de Jaciara. Ele era conduzido por César Aurérlio da Silva, 43.

Foi informado ainda que em um dos veículos tinham 3 pessoas, sendo o carreteiro, sua esposa e uma criança. Contudo o policial não soube dizer em qual das carretas estava a família. De qualquer forma, segundo a PRF, ninguém se feriu com gravidade. As vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levadas para o Pronto-Atendimento em Campo Verde.

Com a batida, as carretas pegaram fogo sobre a pista, o que motivou o bloqueio do tráfego nos 2 sentidos até o Corpo de Bombeiros realizar o trabalho de resfriamento das ferragens para depois fazer a remoção.
Fonte: GiroCentral

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »