Guajará-Mirim está isolada e águas do Madeira devem chegar à Av. 7 de setembro em PVH

fev 13 • Geral • 1608 Visualizações • Nenhum comentário em Guajará-Mirim está isolada e águas do Madeira devem chegar à Av. 7 de setembro em PVH

Em entrevista nesta quarta-feira, 12, o prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, tranquilizou a população ao afirmar que a prefeitura, com a colaboração das instituições parceira, está de prontidão para agir no caso do nível do rio Madeira subir além do esperado. Na última enchente, ocorrida em 1997, quando o nível do rio chegou a 17,52 metros. De acordo com previsões do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o pico da enchente este ano deve acontecer no dia 20 de fevereiro. Para esse dia, com base em estudos, o Sipam projeta que o nível do rio chegue a 18 metros, o suficiente para as águas avançarem até a avenida 7 de Setembro, no Centro.

No momento, a água já toma conta das áreas próximas à Feira do Produtor e do Shopping Popular, na Rogério Weber com a Almirante Barroso. A área teve que ser toda isolada pela Defesa Civil do município, que coordena a força tarefa formada pela Defesa Civil estadual, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Aeronáutica, Bombeiros Civis, Exército, além de todas as secretarias municipais. “Essa é uma previsão que pode ou não se confirmar. Mas não podemos esperar que isso aconteça, temos que nos antecipar e é o que estamos fazendo com a formação dessa força tarefa que já começa a atuar nesta quarta-feira em várias regiões da cidade. Vamos também atuar de acordo com o protocolo existente para esses casos. Por isso pedimos o auxílio da Defesa Civil Estadual e dos Bombeiros”, explicou o prefeito.

A prioridade no momento, afirmou o prefeito Mauro Nazif, é salvar vidas e a atuação da força tarefa será tanto na área urbana de Porto Velho que afetada pela enchente, como também nos distritos e nas regiões ribeirinhas do Médio e Baixo Madeira. “Desde o último final de semana a prefeitura, com o apoio desses parceiros, está removendo as famílias que residem nas áreas de riscos. A maioria preferiu ir para casas de parentes o restante está abrigada na escola Maria Isaura. Mas além disso, estamos dando todo o apoio logístico para que essas famílias possam permanecer no local e hoje estamos lançando uma campanha para a arrecadação de alimentos, água e roupas que serão doadas a elas”, explicou.

O prefeito também confirmou que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Socioeconômico e Turismo (Semdestur) já retirou os vendedores que têm ponto comercial no Shopping Popular que foi interditado até que as águas baixem e eles possam retornar para o local. Com o aumento do nível do rio, o estacionamento do shopping está tomado pela água e já ameaça invadir o prédio. Na última terça-feira, 11, também foi interditado a área do complexo turístico da estrada de ferro Madeira-Mamoré. No complexo, a água já chegou no mirante que fica à beira do rio e para evitar a ocorrência de alguma tragédia o local foi interditado.

O prefeito também chamou a atenção das famílias que moram às margens dos igarapés que cortam a cidade. A preocupação é que o nível do rio Madeira subiu tanto nos últimos dias que não está mais permitido a vazão das águas dos igarapés que começam a acumular nas áreas do entorno. “Pedidos que essas famílias também fiquem alertas. Se o rio continuar subindo, elas serão atingidas. Não podemos brigar contra a força da natureza”, disse.

 

Fonte:Ariquemes Online

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »