Vaginismo: dor na relação sexual pode ter origem emocional

out 19 • Geral • 1677 Visualizações • 1 comentário em Vaginismo: dor na relação sexual pode ter origem emocional

Por Madson Moraes

Depois de tentativas frustradas de consumar o casamento na lua de mel, Melissa Andrade, 31 anos e casada há 3, decidiu fazer uma busca na internet para saber a raiz da sua insegurança na cama. Ela encontrou o termo vaginismo e se identificou com os sintomas. O diagnóstico não foi fácil: alguns médicos, inicialmente, disseram que ela precisava apenas relaxar que tudo aconteceria naturalmente na cama. Até que um dia, quase dois anos depoisde casada, Melissa foi diagnosticada com vaginismo.

O vaginismo é uma disfunção sexual que pode causar dor na relação sexual. Tem origem de fundo emocional e pode vir a causar baixaautoestima e até mesmo depressão. “Meu marido se sentia rejeitado por mim e eume sentia hiperinsegura. Devido a isso, vivíamos brigandoe, por mais que tentássemos resolver nossos problemas, sempre havia algopendente. De tanto tentar, e sempre nos frustrar, começamos a evitar o ato sexual e isso nos afastou bastante. Parecíamos estranhos vivendo sob o mesmo teto. Ele sempre foi muito paciente, mas é impossível passar por esta situação sem ser afetado de alguma forma”, conta.

Uma das razões para desenvolver o vaginismo,explica Melissa, é sempre ter tido medo e vergonha do ato sexual. “Todas as vezes que eu pensava no sexo, pensava nele como algo que doeria, que me machucaria. Um traço bastante forte da minha personalidade é a ansiedade, e pelo muito que pesquisei, vaginismo e ansiedade estão diretamente relacionados.Acredito ter sido o medo que me travou. Mesmo ouvindo que seria prazeroso, eutemia a dor”, revela.

Melissa, então, criou o blog “Vaginismo – Rumo à cura”, para compartilhar sua história e de outras mulheres com a disfunção. “Recebo depoimentos de mulheres diariamente. Algumas já estãocuradas, outras procuram apoio para dar início ao tratamento e outras paratirar dúvidas. Algumas permitem que seus relatos sejam publicados e outras não.

O que recomendo é que não demorem a procurar ajuda de um ginecologista,sexólogo ou fisioterapeuta. O importante é não deixar que o medo e a vergonha atrapalhem de alcançar a cura”, diz. “O vaginismo é uma dificuldade ou impossibilidade de penetração vaginal de objeto, dedo e pênis, e ocorre porque há uma contração excessiva dos músculos do assoalho pélvico na mulher. Durante a penetração haverá dor física e emocional”, explica Fabiane Dell’ Antônio, sexóloga e consultora da loja de produtos sensuais Hot Flowers, Essa disfunção que atrapalha a vida sexual pode acontecer por vários motivos desde uma ansiedade excessiva, como no caso de Melissa, como por uma educação sexual repressora, assédio ou abuso sexual,imagens negativas em relação ao sexo ou ao papel da mulher, uma traição ou mesmo o pós-parto.”Pesquisas apontam que de 25 a30% das mulheres brasileiras sentem dor frequentemente na relação sexual. Sobreo vaginismo, estudos mostram que ele afeta de 5 a 20% das mulheres.

É importante saber que mulheres que sentem dor durante a penetração alteram a estrutura muscular do períneo e a longo prazo podem desenvolver o vaginismo”, diz a sexóloga.”Mulheres com vaginismo tendem a ter baixa autoestima. Elas sesentem diferentes, inferiores. Cerca de 53% delas são casadas ou têm um relacionamento estável, mas não conseguem viver sua plenitude sexual e, nem sempre, os companheiros compreendem que elas têm uma disfunção”, explica Débora Pádua, fisioterapeuta ginecológica especialista em sexualidade.Quanto ao tratamento, Melissa tentou durante umtempo se curar sozinha. “Comprei o kit de dilatadores vaginais e comecei afazer os exercícios em casa. Eles me ajudaram muito, mas não resolveram oproblema. Conseguia introduzir todos os dilatadores, mas não tinha muito sucesso na hora do sexo. Então, decidi procurar uma fisioterapeutauroginecológica e ela me incentivou a iniciar a terapia. A partir daí, forampoucos meses para que eu tivesse minha primeira relação sexual com penetraçãototal e prazerosa”, completa.

 

Fonte: www.msn.com

Publicações Relacionadas

One Response to Vaginismo: dor na relação sexual pode ter origem emocional

  1. Susan disse:

    Olá . Eue encontro nessa mesm situação .não sei oque fazer . Agora que através de pesquisa na internet que descobri oque tenho. Me indetifiquei com vaginismo acho que é o meu caso . Estou atordoada Porque não sei mas oque fazer . Pensei que era só eu que sofria desde problema . Mas quando li me indentifiquei muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »