Polícia Civil investiga crimes ambientais no Vale do Jamari, RO

nov 26 • Meio Ambiente • 1614 Visualizações • Nenhum comentário em Polícia Civil investiga crimes ambientais no Vale do Jamari, RO

A Polícia Civil de Ariquemes (RO) realizou, na última semana, uma ação de investigação sobre casos de crimes ambientais na região do Vale do Jamari (RO). Durante a operação, foram constatados 38 locais de áreas desmatadas em todos os nove municípios que compreendem a região. O inquérito policial será encaminhado para o Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO), que deve responsabilizar os infratores.

De acordo com o delegado Renato Morari, as áreas visitadas pela polícia foram autuadas ainda neste ano, pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), que encaminhou os dados da fiscalização para o MP. O órgão solicitou laudos periciais da Polícia Civil sobre as áreas devastadas. “O Ministério Público precisa dos laudos da perícia técnica, e nosso trabalho é na produção de provas para fundamentar os argumentos do MP-RO quando for responsabilizar os requeridos”, explicou o delegado.

 

Segundo Morari , foram verificados crimes ambientais em todos os nove municípios do Vale do Jamari, inclusive no Parque Nacional dos Pacaás Novos, reserva ambiental protegida por decreto federal. Ao todo, foram constatados 38 locais de áreas desmatadas. “Os autores serão identificados e punidos”, reiterou o delegado, ressaltando que o trabalho da polícia, na visita das áreas, foi agilizado com a ajuda de helicóptero cedido pela Secretaria da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), já que, segundo ele, o trabalho por terra demoraria e dificultaria a localização das áreas atingidas.

O delegado disse ainda que novas ações de investigação de crime ambientais na região devem ser realizadas no início do ano de 2015. “Nesta ocasião, foram averiguados os inquéritos do ano de 2014. Em seguida, serão os de 2013, 2012 e assim por diante”, comentou o delegado, explicando que o motivo da ordem de investigação é devido a dificuldade de apurar crimes ocorridos em anos anteriores, uma vez que a vegetação se regenera, atrapalhando a expedição de laudos pericias para constatações do crime.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »