Colorado do Oeste:Mulher e amante matam marido e o enterram na área rural

fev 18 • Notícias, Polícia • 1450 Visualizações • Nenhum comentário em Colorado do Oeste:Mulher e amante matam marido e o enterram na área rural

Por volta das 10h desta terça-feira (17) o Núcleo de Inteligência da Polícia Militar (NI) recebeu uma informação sobre o desaparecimento de Ubaldino Kanoff, 67 anos, desde as 9h desta segunda-feira (16).

 O NI se deslocou até a Fazenda Padre Vitor na Linha 155 do município de Colorado do Oeste, RO, onde os envolvidos são funcionários e, em contato com um dos solicitantes o Sr. João Carlos que é proprietário da fazenda e primo de Ubaldino, informou que recebeu, na noite de ontem, um telefonema de Valdereis (esposa de Ubaldino) relatando que seu esposo havia saído de casa na manhã de ontem, por volta das 9h, juntamente com um indivíduo que ela não teria visto e nem conhecia, afirmando que iria ver uns porcos para comprar e não voltou mais.

 

Valdereis e Paulo

Os amantes Valdereis e Paulo

Em contato com Paulo, ele contou a mesma história, porém entrou em contradições em vários momentos, tendo ao final confessado que Valdereis (que é sua amante) teve uma discussão com Ubaldino na tarde deste domingo (15). Ele teria chegado até a casa de Ubaldino com um facão e um pedaço de madeira, fazendo sinal com a mão no pescoço, dando a entender que iria matá-lo, e partiu para cima.

Nesse momento, Valdereis foi até o quarto do casal, se apossou de uma espingarda calibre 20, se escondeu em um paiol e lá ficou até Paulo matar Ubaldino.

Após Paulo atingir Ubaldino com uma paulada na cabeça, ele caiu no chão e Paulo pisou em seu pescoço, estrangulando-o. Paulo achou que Ubaldino tinha morrido, mas logo o avistou se levantando e indo em direção a seu quarto. Paulo voltou e deu mais uma paulada na cabeça de Ubaldino e o arrastou para fora da casa, convicto de sua morte.

Paulo percebeu novamente que Ubaldino ainda estava vivo, pegou uma pedra e desferiu golpes por várias vezes em sua cabeça até ter certeza de sua morte. Após constatar a morte de Ubaldino, Paulo pegou um trator e uma lona plástica e envolveu o corpo de Ubaldino colocando-o em cima da carretinha do trator. Enquanto isso Valdereis limpou o sangue da vítima para não deixar vestígios do crime no local. Inclusive, Valdereis passou óleo queimado em um dos palanques da cerca onde havia marcas de sangue de Ubaldino.

IMG_0268

Paulo desenterrando o corpo de Ubaldino

Em seguida, ambos se deslocaram com o trator até um local afastado da fazenda, aproximadamente 5 quilômetros, onde, às margens da estrada, de posse de um enxadão e uma pá, cavaram uma cova rasa e enterraram o corpo de Ubaldino. No mesmo local, Valdereis queimou a lona usada para envolver o corpo durante o transporte.

Ao retornar à sede da fazenda, Valdereis queimou a carteira de Ubaldino, juntamente com todos os seus documentos. Paulo queimou o pedaço de madeira usado para golpear Ubaldino e também a calça que usava no momento do crime.

Ambos disseram que o motivo do crime teria sido o envolvimento amoroso que eles tinham, inclusive, Paulo tinha comentado na vizinhança que estava interessado em ter um relacionamento com Valdereis, porém para que o romance se concretizasse, o marido dela “teria que sumir”.

Segundo Paulo, ele e Valdereis marcavam os encontros e se comunicavam através de cartas que eram escritas e transportadas pelo filho de Valdereis. Ela, premeditando o homicídio, enviou seu filho para Cabixi, juntamento com seu patrão, um dia antes do crime.

Ambos confessaram que após a morte de Ubaldino passaram a dormir juntos e tinham planos de irem embora para a cidade de onde Valdereis veio antes de morar na fazenda, onde ela tem uma casa.

Ambos indicaram o local onde o corpo havia sido enterrado e foram levados à Delegacia de Polícia Civil. Em consulta com o sistema da polícia foi encontrado que Paulo tem um mandado de prisão de Porto Velho e é foragido do semiaberto em Vilhena.

Fonte:Rondônia em pauta

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »