De acordo com a avó da criança, ela estava varrendo o quintal quando ouviu os gritos desesperados da filha: “Mãe, mãe, joguei a neném no poço”. Ela rapidamente correu para ver o que estava acontecendo e quando chegou ao local se deparou com a filha tentando se atirar no reservatório de água. Ela conseguiu segurar a filha evitando uma tragédia ainda maior. A criança foi retirada de dentro da cisterna cerca de trinta minutos depois, já sem vida. De acordo com os proprietários da residência o poço tem aproximadamente 20 metros de profundidade. Segundo depoimento de familiares a mãe da criança foi diagnosticada com depressão pós-parto e que estava fazendo uso de remédios controlados. A mãe da acusada disse que a sua filha alega ter ouvido vozes lhe mandando jogar a criança e depois se atirar no poço

maio 25 • Polícia • 1958 Visualizações • Nenhum comentário em De acordo com a avó da criança, ela estava varrendo o quintal quando ouviu os gritos desesperados da filha: “Mãe, mãe, joguei a neném no poço”. Ela rapidamente correu para ver o que estava acontecendo e quando chegou ao local se deparou com a filha tentando se atirar no reservatório de água. Ela conseguiu segurar a filha evitando uma tragédia ainda maior. A criança foi retirada de dentro da cisterna cerca de trinta minutos depois, já sem vida. De acordo com os proprietários da residência o poço tem aproximadamente 20 metros de profundidade. Segundo depoimento de familiares a mãe da criança foi diagnosticada com depressão pós-parto e que estava fazendo uso de remédios controlados. A mãe da acusada disse que a sua filha alega ter ouvido vozes lhe mandando jogar a criança e depois se atirar no poço

Mais um acontecimento trágico envolvendo crianças chocou a população de Machadinho, município localizado a cerca de 350 quilômetros da capital Porto Velho, em Rondônia. Uma criança de apenas três meses de idade foi jogada viva dentro de um poço, na linha MA-59, área rural do município.

 

De acordo com a avó da criança, ela estava varrendo o quintal quando ouviu os gritos desesperados da filha: “Mãe, mãe, joguei a neném no poço”. Ela rapidamente correu para ver o que estava acontecendo e quando chegou ao local se deparou com a filha tentando se atirar no reservatório de água. Ela conseguiu segurar a filha evitando uma tragédia ainda maior. A criança foi retirada de dentro da cisterna cerca de trinta minutos depois, já sem vida. De acordo com os proprietários da residência o poço tem aproximadamente 20 metros de profundidade.

Segundo depoimento de familiares a mãe da criança foi diagnosticada com depressão pós-parto e que estava fazendo uso de remédios controlados. A mãe da acusada disse que a sua filha alega ter ouvido vozes lhe mandando jogar a criança e depois se atirar no poço.

 

Agentes do SEVIC (Serviço de Investigação e Captura) da polícia civil estiveram no local e conduziram a acusada para a delegacia de polícia.

Esse é o terceiro crime envolvendo crianças, em um mês, em Machadinho. O primeiro caso aconteceu no dia 23 de abril, quando um homem matou a mulher e a enteada a tiros (leia aqui). No outro caso um homem matou o menino Gabriel com uma faca, no dia 28 também no mês de abril. Gabriel foi morto em um suposto ritual satânico (leia aqui). Os criminosos foram presos pela polícia civil e estão na Casa de Detenção de Machadinho,  aguardando julgamento.

 

Fonte;Conexão Amazônia

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »