Favela do Rio onde subcomandante de UPP morreu tem novo tiroteio

mar 15 • Polícia • 830 Visualizações • Nenhum comentário em Favela do Rio onde subcomandante de UPP morreu tem novo tiroteio

Moradores do Conjunto de Favelas da Penha ficaram assustados na noite desta sexta-feira (14) com mais um tiroteio na região, como mostrou o Jornal Nacional. No fim da noite anterior, um ataque de criminosos terminou com o subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro morto com um tiro na testa. Em menos de 24 horas, duas áreas pacificadas tiveram três ataques contra policiais.

A morte o tenente Leidson Acácio Alves Silva, de 27 anos, subcomandante da UPP Vila Cruzeiro, enterrado nesta sexta, aconteceu depois que suspeitos dispararam tiros na direção do contêiner que serve como base administrativa da unidade. Ele e colegas faziam buscas na região quando aconteceu o tiroteio.

Planos do tráfico
O serviço de inteligência da Polícia Civil interceptou uma ligação entre traficantes da Vila Cruzeiro que falavam de um plano para assassinar o comandante da UPP Parque Proletário, major Bruno Amaral. Além disso, o Disque-Denúncia também recebeu duas informações sobre a intenção de criminosos de matar o titular da 45ª DP (Alemão), Felipe Cury, como mostrou o RJTV.

Em pouco mais de um mês, este é o quarto policial que morreu em serviço nas UPPs do Complexo da Penha e do Alemão. Desde a criação das UPPs, em 2008, 11 policiais foram mortos em áreas pacificadas.

Ataque na Rocinha
Também nesta sexta, por volta das 9h, policiais que estavam em patrulha na favela da Rocinha foram recebidos a tiros, segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP). Os agentes da UPP revidaram e os criminosos fugiram. Não há informações sobre bandidos feridos. Nenhum policial foi atingido.

A troca de tiros aconteceu na subida da localidade conhecida como Terreirão. O caso foi registrado na 11ª DP (Rocinha) apenas como disparo de arma de fogo. O delegado Gabriel Ferrando não acredita na hipótese de ataque planejado aos agentes.

 

Fonte:G1

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »