Machadinho é considerado o segundo município mais violento de Rondônia

dez 10 • Polícia • 1553 Visualizações • Nenhum comentário em Machadinho é considerado o segundo município mais violento de Rondônia

O município de Machadinho é considerado o segundo mais violento do Estado de Rondônia e está atrás apenas de Ariquemes. De acordo com informações do delegado de polícia local, Dr. Sérgio Seizo Toma, mesmo tendo conseguido uma redução considerável nas mortes por disparos de armas de fogos nos últimos anos, Machadinho ainda apresenta índices preocupantes.

Dados apontam que em 2013 foram registrados na delegacia de polícia civil de Machadinho 54 ocorrências envolvendo crimes contra a vida, sendo que 21 das ocorrências foram efetivamente consumadas como assassinatos e as outras 33 como tentativas.

 

De acordo com o delegado, a polícia civil não tem medido esforços para apurar as responsabilidades, mesmo estando o serviço de investigação comprometido, em virtude do baixo efetivo de policiais disponíveis para o município. Atualmente o efetivo no Serviço de Investigação e Captura – SEVIC é de apenas 3  agentes. Os policiais também atuam em outros crimes. Os furtos e roubos registrados no município passam dos 500 casos.

Apesar do baixo efetivo e das poucas condições de trabalho a prioridade é a elucidação dos homicídios.  De acordo com o delegado a policia desvenda uma média de 65% dos casos, superando a média dos grandes centros que não chega à metade desse índice. O trafico de drogas tambem é prioridade, pois esse ilícito está diretamente ligado à incidência de outros crimes. Nos últimos três anos, mais de 50 pessoas foram presas sob a acusação de tráfico de entorpecentes, em ação conjunta das polícias civil e militar.

Além dos homicídios e tentativas de assassinatos, o tráfico de entorpecentes e a onda de roubos e furtos apresentam uma demanda aquém das possibilidades investigativas do contingente atual da polícia civil no município. Essa realidade preocupante aumenta a cada dia e, caso providências no sentido de aumentar o efeito policial não sejam tomadas de imediato, a situação pode tomar proporções catastróficas. A impunidade de crimes, especialmente os furtos, acaba incentivando a prática de novos delitos.

Machadinho possui uma vasta extensão territorial (duas vezes o tamanho do Distrito Federal) e é considerado um município polo, devido a sua localização estratégica. De acordo com o último senso do IBGE o município conta com cerca de 33 mil habitantes, lembrando que esse censo foi realizado no auge das obras das usinas de Santo Antônio e Jirau, quando muitos moradores de Machadinho saíram do município em busca de trabalho. Muitas dessas pessoas estão de volta. Considerando ainda a população flutuante, que é aquela que transita mensalmente no município, devemos considerar algo em torno de 40 mil habitantes/mês. O aumento da população no município deve levar em consideração ainda um possível êxodo com a eminência do início das obras da construção da usina hidrelétrica de Tabajara, que devera acontecer nos próximos dois anos.

Desta forma são necessárias providências urgentes em aumentar o efetivo policial no município e a melhoria nas condições de trabalho, principalmente da polícia civil, que é encarregada dos serviços de investigação e captura.

MAPA DA VIOLÊNCIA

Frequente fonte de estudos o índice de criminalidade, que assola o país, continua assombrando os governantes e apavorando a população. De acordo com estudos divulgados no Mapa da Violência, elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA) entre 1980 e 2010 cerca de 800 mil cidadãos morreram vítimas de arma de fogo. Um aumento de 346,5%, número impressionante mesmo considerando ao aumento da população no período. O levantamento aponta ainda que algo em torno de 15,2 milhões das armas de fogo está em mãos privadas no país, dentre elas 3,8 milhões estão nas mãos de criminais.

Outro fato alarmante é o aumento na mortalidade de jovens até os 25 anos de idade, em especial na faixa dos 21 anos quando os óbitos por arma de fogo atingem a impressionante marca de 56,4 mortes por 100 mil jovens nessa idade.

O estudo ainda concluiu que muitos dos crimes estão ligados à vinganças pessoais, violência doméstica e motivos banais.

 

Por: conexaoamazonia

 

    Publicações Relacionadas

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    « »