Operação prende suspeitos de participação em homicídio, em RO

nov 23 • Destaque, Polícia • 1384 Visualizações • Nenhum comentário em Operação prende suspeitos de participação em homicídio, em RO

Dois homens, de 30 e 62 anos, foram presos em Buritis (RO), município distante 320 quilômetros de Porto Velho, na manhã desta quinta-feira (22) durante a Operação Terra Limpa I. Eles são suspeitos de envolvimento na morte do funcionário de uma fazenda durante um ataque à propriedade localizada em Alto Paraíso(RO). Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão no Acampamento 10 de Maio. A ação envolveu mais de 80 homens das policias Civil, Militar, além da Força Nacional e Exército. Os suspeitos presos foram liberados após pagar fiança.

De acordo com o delegado regional Renato Morari, um dos homens é suspeito de ser o proprietário do veículo que levou os criminosos no dia do ataque à fazenda. Na casa dele, a polícia apreendeu munições e documentos. O outro preso seria o dono da fazenda onde está instalado o acampamento, a cerca de três quilômetros da propriedade atacada. A polícia acredita que os acampados pagam a quantia de R$ 1 mil por mês ao suspeito para permanecerem no local. Na residência dele foi encontrada uma espingarda calibre 32 e quatro cartuchos.

Segundo Morari, o acampamento pertence a Liga dos Camponeses Pobres (LCP). No local, os policiais montaram uma tenda, interrogaram pessoas e tiraram fotografias que devem auxiliar na identificação dos suspeitos de terem atacado a fazenda e matado um funcionário. No assentamento há 27 barracos e residem 63 pessoas, entre homens mulheres e crianças.

 

Nas buscas realizadas, os policiais encontraram capuzes e cartuchos deflagrados. “Toda essa operação faz parte da investigação da morte do funcionário da fazenda. Acreditamos que as informações coletadas devem nos ajudar a identificar os envolvidos o mais breve possível”, disse o delegado.

O delegado destacou ainda que a Operação Terra Limpa foi a primeira de outras que ainda devem ocorrer na região do Vale do Jamari, que é palco de constantes conflitos agrários.

 

 

Entenda o caso
No início de outubro deste ano, um trabalhador da Fazenda Formosa foi morto e a sede da propriedade foi incendiada. Na época, uma testemunha contou à polícia que um grupo formado por homens armados invadiu a propriedade e atiraram. Após o crime, o grupo colocou fogo na sede, depósitos e maquinários. As investigações da morte do homem apontaram que os suspeitos de envolvimento no ataque poderiam ser integrantes do Assentamento 10 de Maio.

Tentativa de homicídio
No dia 23 de setembro o proprietário da fazenda, um homem de 69 anos, sofreu uma tentativa de homicídio. A vítima contou à polícia que estava próximo a sede da propriedade quando um grupo de homens armados efetuou vários disparos contra o veículo em que estava.

Ele diz que conseguiu arrancar com o carro e não foi atingido. Na ocasião, o fazendeiro disse que estava recebendo ameaças de morte por invasores que ocuparam a fazenda e foram retirados durante a reintegração de posse. Segundo o delegado Renato Morari, o atentado contra o proprietário da fazenda também está sendo investigado.

 

Fonte:G1

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »