PM APURA SUPOSTA AGRESSÃO A PEDREIRO DURANTE ABORDAGEM POLICIAL EM VILHENA

out 19 • Polícia, Todas as Notícias • 93 Visualizações • 1 comentário em PM APURA SUPOSTA AGRESSÃO A PEDREIRO DURANTE ABORDAGEM POLICIAL EM VILHENA

A Polícia Militar irá apurar a denúncia feita pelo pedreiro Jaime Borges Dias, 38 anos, sobre supostas agressões que teria sofrido durante uma abordagem policial no Centro de Vilhena, há 8 dias.

O construtor foi preso por desobediência à ordem legal e resistência à prisão. Ele ficou detido por cerca de três horas e foi liberado.

Em entrevista ao Vilhena Notícias, na quinta-feira (18), o capitão Diego Batista Carvalho, comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, disse que a denúncia foi levada ao CRP (Coordenadoria Regional de Policiamento III) e será alvo de apuração.

Carvalho reforça que o Comando da PM de forma alguma compactua com arbitrariedades e destaca que “é prematuro dizer que há uma conduta certa ou errada dos policiais assim como é leviano afirmar que o cidadão [denunciante] está errado”.

Um procedimento foi aberto e poderá se desdobrar em um inquérito policial-militar ou sindicância para apurar se houve algum excesso. Caso seja aberto o inquérito a CRP tem até 40 dias para apresentar a conclusão do apuramento, em caso de sindicância investigativa o prazo é de 30 dias.

Versão da polícia

Os policiais militares envolvidos no caso registraram uma ocorrência contra o pedreiro. No documento, eles alegam que Jaime e o filho passaram pela viatura em uma motocicleta com placa do estado do Espírito Santo e demonstraram nervosismo, o que motivou a abordagem.

Ainda segundo os policiais, o pedreiro não aceitou ser revistado e fez um gesto brusco para abrir uma bolsa, o que levou os militares à ação de imobiliza-lo.

“A pessoa que é abordada está sob ordens da polícia e precisa seguir o que é dito, a ação do denunciante de não aceitar a revista e tentar abrir a bolsa provocou a reação dos policiais por questão de segurança, eles não sabiam o que havia na bolsa, poderia ter uma arma”, explica o capitão Diego Carvalho.

A Polícia Militar frisa que abordagem policial possui previsão legal e tem por finalidade proteger a sociedade e promover a segurança pública, onde ao agente público é permitido abordar qualquer cidadão diante de fundada suspeita de que ele traga consigo objeto que possa ser utilizado como material para cometimento de infrações penais, como armas, drogas e outros, realizando uma busca corporal ou em elementos externos como mochilas, bolsas, pastas entre outros. As intervenções policiais de maneira preventiva já impediram que muitos crimes fossem cometidos e auxilia dentre outras coisas, a diminuir os números de roubos e furtos em residências dos bairros.

Versão do pedreiro

Em um vídeo gravado após a prisão o próprio Jaime Borges narra como aconteceu a abordagem e confirma que não aceitou passar pela revista. Na versão do construtor, ele alega que seu filho de 16 anos também teria sido agredido.

Publicações Relacionadas

One Response to PM APURA SUPOSTA AGRESSÃO A PEDREIRO DURANTE ABORDAGEM POLICIAL EM VILHENA

  1. Valdecir Severino dos Santos disse:

    Sou cidadão comum, porém já fui abordado diversas vezes pela polícia. Nunca fui alvo de agressão, acredito que não tendo cometido nenhum erro apenas sigo as orientações e logo após sou liberado. A negativa de uma revista pessoal é com certeza e infelizmente uma atitude supeita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »