Governo vai injetar 875 milhões de reais na economia até o fim do ano, só com salários dos servidores

out 25 • Política03, Todas as Notícias • 55 Visualizações • Nenhum comentário em Governo vai injetar 875 milhões de reais na economia até o fim do ano, só com salários dos servidores

O governador Daniel Pereira não caminha sobre as águas, mas tem feito milagre para conseguir manter o Estado nos trilhos das finanças e pagar as contas em dia. Entra na cova dos leões todos os dias, como seu homônimo da Bíblia. Recebeu os cofres quase vazios. Não terá como concluir muitas obras que ficaram paradas, por falta e orçamento, mas ao menos poderá dar ótimas notícias ao funcionalismo e aos fornecedores. O salário de outubro já foi pago na terça, dia 23, uma semana antes do final do mês. Perto de 250 milhões de reais injetados na economia do Estado. O dinheiro para novembro também está garantido e será pago, igualmente, antes do final do mês que vem. A segunda parcela do 13º salário sairá até de 10 de dezembro e o salário do último mês do ano – e do último mês de governo de Daniel – será pago até o dia 20. Portanto, daqui até o final do ano, façamos a conta, só de salários do funcionalismo: outubro (já pago), 250 milhões; novembro, mais 250 milhões; dezembro, 125 milhões do 13º, segunda parcela e mais 250 milhões do salário normal. Faça-se a conta. O total, até 20 de dezembro, será de mais ou menos 875 milhões de reais na nossa economia, apenas com o dinheiro dos salários dos servidores. Os fornecedores também vão receber uma grana preta. Daniel deixará o governo com seus principais compromissos em dia. Mesmo com todas as dificuldades, ele se saiu melhor que a encomenda. Pegou a reta final do segundo mandato de Confúcio Moura com muitos problemas pela frente. Teve que correr atrás da crise do Beron; bateu na mesa pela transposição dos servidores; foi a Brasília buscar recursos; renegociou, exigiu, defendeu o Estado com unhas e dentes. Mas, antes de tudo, foi um governante responsável e cuidadoso. Nada de fazer dívidas e deixar para o futuro Governador resolver. Nada de promessas que não poderia cumprir.

Há ainda alguns pequenos sonhos que o agora Governador (que tem um grande futuro na vida pública rondoniense, sem dúvida) pretende realizar, antes de deixar o poder. Há vários exemplos, mas um é sintomático. Ele quer deixar funcionando, depois de muita gastança, de dinheiro desperdiçado e nenhum serviço prestado á comunidade, o Hospital de Guajará Mirim. Fala-se que a obra está totalmente pronta, mas não é bem assim. Faltam ainda alguns detalhes do acabamento. E não há nenhum dos equipamentos necessários. Somando tudo, dá cerca de uns 3 milhões de reais. Daniel tem corrido a Brasília, à busca de parte do dinheiro. O Estado vai entrar mais ou menos com 10 por cento desse valor. Há uma luta intensa para que, antes de passar o cargo ao seu sucessor, Daniel consiga deixar a obra pronta ou quase pronta. Com todos os recursos disponíveis. Parece pouco, mas não é. É uma conquista vital para aquela cidade, que tem enfrentado enormes problemas na área da saúde. O sapo no hospital será desenterrado. Daniel vai deixar o poder com um curto período de governo ilibado e ainda com sua marca. No geral, o cara está indo muito bem!

ROCHA ACUSA DOIS DEPUTADOS

Ele não deu nomes, mas denunciou. O coronel Marcos Rocha disse, em entrevista na quarta-feira, ao programa Papo de Redação, da Rádio Parecis FM, que pelo menos dois deputados eleitos podem perder seus mandatos e que, depois da eleição, ele vai processá-los. Chegou a afirmar que “poderá ter gente presa”. Ao protestar contra ataques que vem recebendo e taxando-os de “mentiras e invenções”, Rocha confirmou que já sabe de onde eles partem e disse claramente que ao menos dois parlamentares (não informou se são do grupo reeleito ou dos novos), já foram descobertos como mentores de ações que ele chama de criminosas contra ele e que “a composição da Assembleia Legislativa ainda vai mudar”, referindo-se, claro, ao fato de que os nomes a quem se referiu, sem citá-los, podem perder seus mandatos. Rocha foi muito duro quando se referiu ao que chamou de ataques covardes e deixou claro que não vai considerar o assunto encerrado, depois do domingo. Visivelmente magoado, o candidato do PSL, não deu mais detalhes, mas falou com todas as letras que o assunto ainda pode dar muito rolo.

CONFRONTO NA TV RONDÔNIA

Qual a influência que o debate desta noite, na TV Rondônia/Globo terá sobre a definição do eleitorado para o voto do domingo? Logo depois da novela das oito, que começa às nove, Expedito Júnior e Marcos Rocha vão se enfrentar pela terceira vez, perante os telespectadores rondonienses, num debate de pelo menos uma hora e meia. O jornalista Wilson Kirsch, do Paraná, será novamente o mediador. Não que ele não tenha talento e competência, mas é uma pena que a emissora não prestigie sua equipe de apresentadores, que tem nomes dos mais respeitados, como Maríndia Moura, Ana Lídia Daibes, Carolina Brasil e outros talentos locais. Mas isso é outra história. Em relação ao debate, a menos de 60 horas do início da votação, não se sabe se ele terá ainda alguma influência, na medida em que seus resultados não teriam tempo hábil para chegar a todo o eleitorado. A menos que ocorra algo espetacular, inédito, em que um dos contendores consiga derrotar fragorosamente o outro, não dá para se esperar uma reviravolta no quadro que já está instalado. No primeiro debate, na Band, Expedito se saiu melhor. No outro, da SICTV/Record, foi pouco mais de morno, mas Marcos Rocha teve o trunfo de divulgar pesquisa do Ibope que lhe dava grande vantagem, durante o confronto. Na Globo, vamos ver agora o que vai dar…

BORDOADAS VERBAIS

Na política, as coisas se mexem de acordo com a mudança das nuvens. O que está aqui, agora, em pouco tempo já está lá, bem longe, quase do outro lado. Por isso, não houve surpresa para a nova posição do deputado Léo Moraes, eleito como o mais votado para a Câmara Federal, em relação a Marcos Rocha. No ano passado, Léo fez um duro discurso contra Rocha, da tribuna da Assembleia, acusando-o de perseguir servidores da Sejus e outras cacetadas pesadas. Agora, na eleição, como Léo obviamente não apoiaria o tucano Expedito Júnior, aliado ao arquiadversário de Léo, o prefeito Hildon Chaves, o néo deputado federal anuncia que vai mesmo apoiar Marcos Rocha. Havia uma expectativa de o jovem parlamentar ficasse em cima do muro, mas ele afirmou, em entrevista aos Dinossauros, no programa Papo de Redação na TV, que, na política, não se pode lavar as mãos. Tem que ter posição, o que já é um bom diferencial. Portanto, Léo anunciou que vai apoiar Marcos Rocha. Aquele em que, lá atrás, ele deu umas boas bordoadas verbais…

O CRESCIMENTO DO FASCISMO

Durante vários anos, a corrupção dominou o Brasil. Desde que as coisas começaram a ser descobertas, se levantou apenas a ponta do tapete e a podridão começou a saltar para fora. Toda a quadrilha de Lula, sua turma e aliados, foi pega e, um a um, os bandidos foram sendo descobertos, processados e, muitos, começaram a cumprir pena. A começar pelo chefão, uma cabeça privilegiada, uma inteligência acima da média, mas usada para comandar o maior e mais estrondoso sistema de assalto aos cofres públicos da nossa história. Raramente, mas muito raramente, se ouviu alguém que tem ideologia assemelhada, ir à mídia para reclamar dos seus líderes; para exigir que todos os criminosos sejam exemplarmente punidos; para lamentar a corrupção que assumiu o poder como meta de governo. O que se ouviu foi o contrário. “Golpe!”. “Lula Livre!” e por aí vai. Agora não. Agora quem acha que o país está melhorando, quem quer se ver livre dessa súcia, que o dicionário diz ser “reunião de indivíduos de má índole ou de má fama; malta, bando”, é chamado de fascista, nazista, antidemocrata e por aí vai. Até em Porto Velho já tem encontros para discutir o crescimento do fascismo no país. As mesmas pessoas que promovem e participam esses eventos, tanto aqui com em outras regiões, não se reuniam para pedir um Brasil contra os corruptos e contra esses vagabundos, que quase nos destruíram. Para eles, a hipocrisia e a ideologia andam lado a lado. Lamentável!

O FENÔMENO CRISTIANE

Há que se ficar de olho numa jovem, que está fazendo sucesso na política rondoniense e, principalmente, na Capital. Ela surgiu como uma coadjuvante, para disputar uma cadeira de vereadora em Porto Velho. Conhecida apenas por seu público de TV, Cristiane Lopes parecia que iria entrar apenas participar do pleito, compondo a cota feminina do PP, seu partido. Quando as urnas se abriram e ela conquistou quase 2.900 votos, sendo a décima mais votada, ficou claro que todas as previsões de uma atuação secundária estavam indo por água abaixo. Com menos de dois anos de mandato, Cristiane foi convocada de novo. Seu partido a queria para disputar primeiro uma vaga a deputada estadual, mas, depois de nova análise, para concorrer à Câmara Federal, no sentido de fortalecer a legenda e a coligação. Novamente, Cristiane iria quase como um personagem secundário, já que a maior preocupação do partido era a eleição de Jaqueline Cassol, irmã do ex governador e senador Ivo Cassol. Para Jaqueline, tudo deu certo, porque ele foi eleita com mais de 34 mil votos. Mas deu errado para Cristiane? Claro que não! Sem poderio econômico, sem grana, sem uma grande estrutura, gastando principalmente sola de sapato e conversa, ela fez nada menos do que 20.350 votos. Afora os eleitos, foi a quarta mais votada, numa performance digna de grandes políticos. A partir de agora, não há mais dúvida. Ao se falar em eleição, em Porto Velho, que se fale, antes de tudo, em Cristiane Lopes. Ela tem talento, trabalho e…muito voto!

SUÁSTICA FOI AUTOMUTILAÇÃO

Automutilação. Essa é a principal hipótese da conclusão da polícia gaúcha, no caso de uma jovem que denunciou que teria sido atacada por partidários de Jair Bolsonaro, que teriam usado uma faca para desenhar uma suástica na sua barriga, em Porto Alegre. Segundo laudo pericial, a jovem fez uma falsa comunicação de crime e será indiciada por isso. De acordo com o delegado, mais de 20 pessoas foram ouvidas na região. “Na área que ela percorreu, identificamos 12 câmeras, uma visão muito boa, ela não aparece, tampouco alguma agressão. Ela cometeu um delito de pequeno poder ofensivo, a pena é de seis meses a um ano. Vamos indiciá-la pela falsa comunicação e encaminhar o assunto ao Judiciário!”. A mulher, que virou notícia nacional e em muitos jornais do mundo, tem problemas emocionais e está em tratamento psicológico há longo tempo. A mídia que apoia irrestritamente o candidato de esquerda Fernando Haddad, utilizou o episódio fartamente, sem esperar o fim das investigações, denunciando “os fascistas raivosos” pelo atentado, que, segundo a polícia, nunca aconteceu. Até ontem, pelo menos, poucos veículos entre os que denunciaram o caso o desmentiram ou divulgaram o resultado do inquérito. A exceção foi o site G1, da Globo.

PERGUNTINHA

A partir desta quinta-feira, quando terminar o horário eleitoral gratuito, você vai sentir muita falta dele ou vai soltar uma caixa de fogos, para comemorar que só terá que suportá-lo de novo daqui a dois anos, na eleição municipal?

Fonte:Sérgio Pires

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »