DEPUTADO QUER SABER QUEM SÃO E ONDE ESTÃO OS CONTRATADOS DA CAERD

abr 27 • Política02 • 316 Visualizações • Nenhum comentário em DEPUTADO QUER SABER QUEM SÃO E ONDE ESTÃO OS CONTRATADOS DA CAERD

Preocupado com o volume de denúncias que vem recebendo sobre uma possível irregularidade nos atos de nomeações para cargos na Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), o deputado Adelino Folllador (DEM), requereu à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que solicite da companhia relatório completo sobre as nomeações realizadas com base na Lei nº 3.778/16, aprovada pelo Parlamento este ano.

Segundo o deputado a Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei nº 299/16 (transformado em Lei 3.778/16), atendendo a um pedido (mensagem) do Executivo, por entender que a Caerd passava por um momento difícil, ante a falta de mão de obra que prejudicava a realização de vários serviços, tanto administrativos quanto operacionais, e que resultava na corriqueira falta de água em várias cidades do interior.

Follador observou, por conseguinte, que o problema reside exatamente no fato de que não há definição sobre a nomenclatura e muito menos sobre a lotação desses 93 cargos. O deputado informou que, por isso vem recebendo denúncias de que pessoas foram nomeadas e continuam sem a contrapartida da prestação de serviços, ou seja, onerando os cofres na companhia numa espécie de cabide de emprego.

O parlamentar citou ainda que já recebeu denúncia de que servidores estão sendo ameaçados dentro da companhia por denunciar os abusos em curso neste processo. Da tribuna da Assembleia Legislativa Adelino Follador foi taxativo ao afirmar que o projeto foi aprovado levando em consideração as dificuldades do abastecimento de água por todo interior, exatamente por falta de mão de obra, mas que o esforço dos deputados pode ter sido em vão, pois nada mudou. “Por isso queremos saber o nome de cada servidor contratado, seu grau de instrução e o local de lotação”, disse o deputado na expectativa de encontrar uma solução para o entrave na distribuição água no Estado.

Fonte: Ascom.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »