Autoridades se reúnem para fortalecer agricultura familiar na região do Vale do Jamari‏

jan 30 • Política • 698 Visualizações • Nenhum comentário em Autoridades se reúnem para fortalecer agricultura familiar na região do Vale do Jamari‏

Autoridades se reúnem para fortalecer agricultura familiar na região do Vale do Jamari

Na manhã da ultima quarta feira 23, o no auditório da Secretaria de Agricultura de Campo Novo aconteceu á reunião do Território da Cidadania do Vale do Jamarí, para unir forças da politica territorial. O objetivo da reunião foi criar uma parceria entre três municípios vizinhos sendo: Buritis; Campo Novo de Rondônia e Monte Negro ambos pertencentes a micro bacia da grande Buritis.

Durante o evento foi firmada uma parceria para a comercialização dos produtos das Agroindústrias e produtores dos Municípios. Foram discutidas formas de comercializar os produtos tendo como meta inaugurar nos próximos meses em Buritis um Centro de Comercialização da Agricultura Familiar, onde as agroindústrias dos Municípios e produtores poderão expor seus produtos e vender. Também reunir as produções agrícolas dos mesmos para vender por um valor justo. E na aquisição insumos e implementos agriculas.

O Prefeito de Buritis – Toninho Correa destacou a importância de procurar soluções para alavancar a agricultura do Município, segundo ele esse é um importante passo para a venda dos produtos. “Com esse Centro de Comercialização a população vai ter um local para adquirir somente produtos da nossa região, pois produtores sofrem muito para comercializar os mesmos”, finalizou o Prefeito.

Para o Secretário de Agricultura de Buritis Amarildo Ribeiro e Secretario da micro bacia da Região da grande Buritis, é necessário tirar do papel o quanto antes a idéia do Centro de Comercialização, pois é fundamental para o desenvolvimento da agricultura familiar, disse ainda que a secretaria vai ser uma parceira na identificação dos produtos que tem ótima qualidade, para que os mesmos possam ser vendidos á população.

A CEPLAC e EMATER ficarão com a organização e apoio técnico para uma boa produção e cultivo das lavouras da grande região. Ambos estarão colaborando disponibilizando sua equipe técnica. “É preciso produzir qualidade, e vender por um bom preço”, disse Para Leonardo – Gerente da EMATER/Buritis. Já Cacildo Viana Superintendente Estadual da CEPLAC relatou a importância dos órgãos competentes em ajudar o homem do campo no cultivo de sua plantação, pois ele precisa de tecnicas, boas mudas e ou sementes para ter uma boa colheita.

Oscimar Ferreira, Prefeito de Campo Novo falou das dificuldades enfrentadas na organização das vendas dos produtos da região. “Esse é o momento de unir nossas forças. Não podemos parar diante das dificuldades e sim procurar soluções”, destacou.

O representante do Prefeito de Monte Negro Secretário de Agricultura do Município, Carlos Henrique indagou que é necessário fazer um estudo nos próximos dias para analisar os gastos necessários para a funcionalidade do Centro de Comercialização. Uma nova reunião acontecerá no próximo dia 30 janeiro no Município de Buritis.

Estiveram presentes na reunião: Toninho Correa Prefeito de Buritis; Ocimar Ferreira Prefeito de Campo Novo; Carlos Henrique representando o Prefeito de Monte Negro Secretário de Agricultura; Oldeir Ferreira Vice Prefeito de Buritis; Amarildo Ribeiro Secretário de Agricultura de Buritis; Ângelo Emílio vereador de Monte Negro; Amauri Guedes Assessor Territorial; Cacildo Viana Superintendente Estadual da CEPLAC; Leonardo Marques Gerente da EMATER Buritis; Otiniel Leal Gerente interino da CEPLAC de Buritis; Marcio André Ext. Rural da EMATER de Campo Novo; Isaque Santana Tec. Agrícola de Campo Novo; Alicio Presidente de Cooperativa em Buritis; Veronilde Lima Vice Presidente S.T.T.R; Rosa Santos Secretária de Agricultura de Cujubim entre outros.

Território da Cidadania do Vale do Jamarí

O Assessor Territorial Amauri Guedes em sua apresentação informou que o Território da Cidadania do Vale do Jamarí, possui: uma área de mais de 32KM²; mais de 222 mil habitantes, destes mais de 85 mil moram na zona rural; mais de 16 mil famílias da agricultura familiar;  mais de 15 mil famílias assentadas; possui 1 terra indígena e 03 centrais de comercialização entre tantas outras informações.

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »