Follador pede apoio a Hospital Santa Marcelina

mar 31 • Política, Saúde • 1330 Visualizações • Nenhum comentário em Follador pede apoio a Hospital Santa Marcelina

Em pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, o deputado Adelino Follador (DEM) chamou a atenção das autoridades federais da área da saúde, sobre a penúria em que vivem as entidades assistenciais como o Hospital Santa Marcelina de Porto Velho, que continua, como todas as entidades nacionais, recebendo um valor irrisório como remuneração por consulta médica, sem considerar ainda os atrasos no recebimento.

 

Segundo ele, o valor pago pelo Governo Federal (SUS) está defasado há mais de 10 anos e hoje não chega a 40%, quando a União deveria arcar com 100% do valor das consultas, sem contar que cada unidade hospitalar tem despesas vultuosas com materiais, além das despesas normais da administração.

 

Para ele, a situação das santas casas e de hospitais como o Santa Marcelina estão levando essas entidades a gerenciar um déficit crescente para não suspender definitivamente suas atividades. Essas unidades de saúde atendem principalmente a população mais pobre. “Por isso mendigam junto aos governos municipais e estaduais por recursos para custear a folha de pagamento, principalmente”, explicou o deputado.

 

Adelino Follador lembrou aos deputados que os municípios e o Estado não suportam mais custear as obrigações que são do Governo Federal, e muitos menos as Irmãs Marcelinas não suportam mais subsidiar os atendimentos. “É uma situação insustentável, que exige providência da presidente Dilma Rousseff, pois quem menos pode é exatamente o maior prejudicado”, disse o parlamentar, argumentando que o cidadão de baixa renda não tem meios para pagar um plano de saúde.

 

Dom Esmeraldo

 

Em sessão na Assembleia, ao discursar sobre a vida e obra do arcebispo de Porto Velho, o deputado Adelino Follador apresentou requerimento aprovando por unanimidade, de Voto de Louvor a dom Esmeraldo Barreto de Farias, “pela importante contribuição e trabalho desenvolvido no Estado de Rondônia à frente da Igreja Católica”.

 

Em Porto Velho desde 2011, quando assumiu a arquidiocese local, da qual está se desligando, dom Esmeraldo foi ordenador em 1977. Estudou filosofia e teologia em Minas Gerais e na Bahia, onde iniciou seu ministério. Em 2000 foi nomeado bispo da cidade de Paulo Afonso (BA), e em 2007 foi transferido para Santarém (PA), e até assumir a arquidiocese de Porto Velho (2011) foi presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dom Esmeraldo de Farias nasceu em 1949 na cidade baiana de Santo Antonio de Jesus.

 

Fonte: Assessoria

Foto: José Hilde

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »