FOLLADOR QUER FRIGORÍFICOS SE EXPLICANDO EM CPI DO CARTEL

dez 16 • Política • 1210 Visualizações • Nenhum comentário em FOLLADOR QUER FRIGORÍFICOS SE EXPLICANDO EM CPI DO CARTEL

Protagonista dos debates e das discussões que geraram a convocação dos representantes dos frigoríficos instalados em Rondônia, para explicar a ação do cartel que nivelou para baixo o preço da arrouba de boi no Estado de Rondônia, contrariando a tendência nacional, o deputado Adelino Follador (DEM), disse nesta terça-feira (15) que a Assembleia Legislativa está unida e vai adotar todas as providências para esclarecer os fatos.

Segundo o deputado é decisão de todos os deputados, liderados pelo presidente Maurão de Carvalho, a abertura de procedimento para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar e produzir os atos necessários para restabelecer a normalidade das atividades dos frigoríficos em Rondônia, com a necessária observação às disposições das leis de mercado, sem prejuízo das cominações legais, decorrentes dos atos que tipificam a cartelização.

Follador informou que a situação veio à tona a partir do final do mês de novembro quando passou a receber em seu Gabinete uma via crucis de pecuaristas de todo Estado, com um único pedido de socorro para evitar a falência do setor, refém da política de cartelização comandada pelos frigoríficos, que está

obrigando os pecuaristas do Estado a venderem precocemente suas desmamas (bezerros de seis e oito meses de idade) para outros estados, como alternativa para não amargar maiores prejuízos.

O deputado fez ver que esta foi a alternativa que sobrou para o pecuarista rondoniense para enfrentar a remarcação

sistemática para baixo no preço da arroba do boi gordo, que já registra queda de mais de 10% em relação às 31 principais praças (mercados) do País.

Para Follador, esta prática condenável, por injusta que é contra um Estado que deu os maiores e melhores incentivos fiscais para esses frigoríficos se instalarem, como se vê parece ainda pouco ante à ganância de seus representantes, motivo pelo qual precisa ser combatida, segundo ele.

Justificando a necessidade da instalação da CPI dos Frigoríficos, conforme indicou o presidente Maurão de Carvalho, o deputado Adelino Follador voltou a demonstrar ao Plenário os dados do mercado físico do último dia 23 sobre a cotação de preços do boi gordo divulgado na revista da Bolsa de São Paulo, segundo os quais o preço da arroba em Rondônia caiu para R$ 123,50, o mais baixo entre todos os preços das 31 praças pesquisadas, o que é indicativo de que alguma coisa está errada, tendo em vista que Rondônia está entre os maiores produtores e exportadores de carne do País.

Ele explicou que enquanto os frigoríficos pagam R$ 123,50 pela arroba de carne de Rondônia, esses mesmos frigoríficos pagam R$ 138,00 pela carne do Mato Grosso, R$ 148,00 em São Paulo e até R$ 156,00 pela arroba da carne em Santa Catarina. “Não somos tão ingênuos para acreditar que isso é uma coisa normal”, disse Adelino Follador ao elogiar a postura de todos os deputados de Rondônia favoráveis à abertura de uma CPI para apurar e investigar a ação desses frigoríficos.

Explicando a matemática do cartel, Follador disse que em 2015 os frigoríficos foram isentos e deixaram de arrecadar mais de R$ 170 milhões aos cofres públicos de Rondônia. O pior, contudo, segundo ele, é que neste período foram fechados 260 postos de empregos só em Ariquemes apesar de todos estes

incentivos. “Ao invés de fomentar a economia, eles massacram o trabalhador e o produtor”, lamentou.

O parlamentar informou que toda essa situação poderia ter sido esclarecida na audiência pública convocada para este fim, o que não possível ante a ausência dos convocados. A audiência foi presidida pelo presidente Maurão de Carvalho, que se uniu aos produtores e deputados na luta pelo fim da cartelização, decidindo, por conseguinte, pela abertura do procedimento para

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »