Governo abre campanha de prevenção ao câncer de mama em Rondônia

out 5 • Saúde • 390 Visualizações • Nenhum comentário em Governo abre campanha de prevenção ao câncer de mama em Rondônia

Com uma estimativa de quase 60 mil novos casos de câncer de mama para este ano, em todo o país, e 200 no estado, o Governo de Rondônia abriu nesta quinta-feira (01), no auditório da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), em Porto Velho, a campanha Outubro Rosa, que trabalha ações preventivas contra a doença. Outubro é o mês que marca a luta contra o câncer de mama.

Os trabalhos são coordenados pela Gerência de Programas Estratégicos de Saúde (GPES) e da Coordenação Estadual da Saúde da Mulher. O objetivo do Outubro Rosa é despertar nas pessoas a importância da realização do autoexame e da mamografia para as mulheres que já passaram dos 50 anos. Só o diagnóstico precoce é que pode aumentar as chances de cura da doença.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, respondendo por aproximadamente 25% dos casos novos a cada ano. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. A maioria dos casos tem bom prognóstico.

TAXAS ALTAS
Segundo o secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel, as taxas de incidência estimada e de mortalidade no Brasil apresentam valores intermediários em relação aos países em desenvolvimento, porém são elevadas quando comparadas às de países desenvolvidos com programas de detecção precoce bem estruturados.

Pimentel explica que países europeus, Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália apresentam as menores taxas, enquanto países da América Latina e, sobretudo, de regiões mais pobres da África, apresentam valores bastante elevados. “Lá a prevenção é uma questão cultural e começa cedo, isso garante a queda na incidência”, afirma.

Segundo tipo de câncer mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. De acordo com o secretário, estudos apontam que em 2010 ocorreram 49.240 novos casos de câncer de mama no Brasil, sendo superado apenas pelo câncer de pele. No ano de 2008, 11.860 mulheres morreram por causa do câncer de mama e 125 homens também morreram pela mesma causa.

O câncer de mama no homem é raro e representa menos de 1% dos casos, e o principal sintoma é um nódulo endurecido atrás do “bico” do peito, principalmente em pacientes acima de 50 anos de idade.

Existem diferenças nas taxas de incidência da doença entre as regiões do Brasil. A maior incidência ocorre na região sudeste. A medida utilizada para quantificar esta incidência chama-se taxa bruta, que corresponde ao número de casos para cada 100mil mulheres.

Na região sudeste esta taxa é de 64.54 casos/100mil mulheres, região sul 64.3/100mil mulheres, região centro-oeste 37,68/100mil mulheres, região nordeste 30,11/100mil mulheres e região norte com a menor incidência 16,62/100mil mulheres.

Estas diferenças provavelmente são decorrentes do fato já conhecid de quanto maior o desenvolvimento da região maior a incidência de câncer de mama. Isto reflete uma sociedade mais industrializada, com consumo cada vez maior de uma alimentação inadequada, excesso de peso e estresse.

Com a realização cada vez mais frequente da mamografia tem-se diagnosticado o câncer de mama no Brasil em fases mais precoces, o que aumenta as chances de cura. Atualmente, a maioria dos casos diagnosticados no Brasil não está mais em fases avançadas. “Mas precisamos melhorar ainda mais, e isto será alcançado quando todas as mulheres tiverem acesso a mamografia de qualidade uma vez ao ano a partir do 40 anos de idade”, disse o secretário.

AÇÕES DO ESTADO
Carreta (unidade móvel Porto Velho) – Disponibilidade de 50 mamografias dia

Carreta (unidade móvel Ji-Paraná) – Disponibilidade de 50 mamografias dia

Unidade fixa Barretinho – Disponibilidade de 40 mamografias dia

Samuel Castiel (PVH) – Disponibilidade de 115/mês

Infinita (PVH) – 115 mamografias mês

Mega Imagem (Vilhena) – Disponibilidade de 115/mês


Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Damião Cavalcante
Secom – Governo de Rondônia

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »