A mensagem dramática que a iraniana enforcada deixou à mãe

nov 3 • Destaque • 1523 Visualizações • Nenhum comentário em A mensagem dramática que a iraniana enforcada deixou à mãe

A mulher iraniana que foi executada, no sábado, por ter morto um homem que a teria tentado abusar sexualmente em 2007, deixou uma mensagem à mãe antes de morrer. Na mensagem de voz que gravou em Abril último, Reyhaneh Jabbari diz que preferia ter sido morta logo durante o ataque sofrido em 2007. “O meu corpo teria sido atirado para um canto qualquer da cidade e, alguns dias depois, a polícia ter-te-ia levado ao médio legista para identificares o meu corpo e saberias que também tinha sido violada”, afirma a mulher de 26 anos, citada pela Slate. “O assassino nunca seria encontrado porque nós não temos o dinheiro e o poder que eles têm. A partir daí, passarias o resto da vida a sofrer e envergonhada e poucos anos depois, morrerias vítima deste sofrimento.” Jabbari pede ainda à mãe que doe os seus órgãos. “Não quero que os meus olhos ou o meu jovem coração virem pó. Implora para que assim que eu seja enforcada, o meu coração, o meu rim, os meus olhos, os meus ossos, o que quer que possa ser transplantado seja retirado do meu corpo e dado a alguém que precise. Não quero que o receptor saiba o meu nome, compre um ramo de flores e sequer reze por mim”. Esta mensagem de voz foi traduzida e divulgada por activistas iranianos, que procuram cumprir o seu último desejo. Reyhaneh Jabbari estava presa há cinco anos pela morte de Morteza Abdolali, um antigo agente da polícia política mas alegou sempre ter agido em legítima defesa. Um pedido de perdão à família da vítima, que poderia solicitar a suspensão da pena, nunca foi aceite. Durante o Verão, uma campanha nas redes sociais pareceu ter levado à suspensão da pena mas Jabbari acabou por ser enforcada no dia 26.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »