Bovespa sobe 2,2% com perspectiva de ajustes na Petrobras

fev 15 • Economia • 1464 Visualizações • Nenhum comentário em Bovespa sobe 2,2% com perspectiva de ajustes na Petrobras

O principal índice da Bovespa fechou o último pregão antes do Carnaval acima dos 50 mil pontos e novamente no azul em 2015, com Petrobras entre as principais forças positivas, com o quadro favorável no mercado global e alta do petróleo.

 

O Ibovespa subiu 2,23%, a 50.635 pontos. O giro financeiro da sessão somou R$ 6,6 bilhões. Na semana, o índice acumulou alta de 3,78%. Em 2015, o Ibovespa registra variação positiva de 1,26%.

Para o gestor e sócio na Principia Capital Management Marcello Paixão, o pregão local refletiu o movimento de outros emergentes ligados a commodities, que também se recuperaram na esteira da reação dos preços do petróleo, além de se beneficiar da melhora do cenário na Europa.

Nesta sexta-feira, um dado da economia alemã agradou investidores, que também seguiram esperançosos de acordo para a dívida grega numa reunião na segunda-feira, um dia após acordo de cessar-fogo entre Ucrânia e Rússia impulsionarem as bolsas.

No front doméstico, Paixão citou a repercussão favorável no mercado aos sinais da nova gestão da Petrobras acerca de ajuste de investimentos e venda de ativos visando ajustar o balanço.

As ações preferenciais da Petrobras subiram 5,16%, acumulando na semana uma alta de 9,53%. No ano, contudo, ainda há uma perda marginal de 0,3%. Os papéis ordinários fecharam o dia em alta de 4,38%.

Da temporada de balanços, Lojas Renner teve alta de 7,6%, com o resultado do quarto trimestre agradando analistas como informações como a de que as vendas nas mesmas lojas cresceram 17,3%.

TIM Participações subiu 4,1%, mesmo após o lucro líquido da operadora de telecomunicações cair 7,7% no quarto trimestre. Em nota a clientes, a corretora Brasil Plural disse que a empresa continua fazendo um bom trabalho na parte de custos.

Souza Cruz subiu 0,66%, após a empresa de tabaco encerrar o quarto trimestre com alta anual de cerca de 5% no lucro líquido.

Já o Grupo Pão de Açúcar caiu 0,9%, após a maior varejista do País reportar recuo no lucro e leve alta nas margens operacionais no quarto trimestre, enquanto o morno desempenho de vendas dificultou diluir despesas.

As ações de educação fecharam sem tendência única, após forte alta na véspera, dia em que o Ministério da Educação a reabertura do sistema do Fies para novos alunos no dia 23 e a autorização de reajuste de até 6,4% nas matrículas do programa. Kroton caiu 2,6%, mas Estácio subiu 1,1%.

A ação PNA da Usiminas caiu 1,64%, após o Conselho de Administração da empresa cancelar a divulgação dos resultados trimestrais prevista para esta manhã, e não aprovou proposta de pagamento de dividendos. O papel ordinário, que não integra o Ibovespa, perdeu 2,7%.

Fonte:Economia terra

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »