Servidores da Educação anunciam o fim da GREVE após 41 dias de paralisação

set 29 • Educação • 1418 Visualizações • Nenhum comentário em Servidores da Educação anunciam o fim da GREVE após 41 dias de paralisação

 (Foto: Alessandra)

(Foto: Alessandra)

Servidores da educação da rede pública municipal de Cacaulândia foram informados, em assembleia realizada nesta segunda-feira (28) na Praça dos Pioneiros, o resultado de uma audiência de conciliação de iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores proposta pelo advogado do SINTERO Hélio Vieira da Costa ao Desembargador Roosevelt Queiroz Costa com o executivo municipal, que aconteceu nesta última sexta-feira (25) no Tribunal de Justiça Estadual (TJ/RO). No intuito de solucionar os impasses já que até a presente data o executivo não se pronunciava para resolver a situação.

A greve que completa hoje 41 dias, foi marcada por passeata nas ruas da cidade, bloqueio da rodovia RO-140 e protestos em frente à prefeitura. Os servidores reivindicavam entre 24% a 75,33% para equiparação salarial com as demais categorias. O governo municipal chegou a propor apenas 13,01% na primeira negociação, que foi rejeitada pela categoria.

Na audiência de conciliação compareceu o Prefeito Edmar Amorim, secretária de educação Josélia Ferreira dos Santos, secretário de coordenação geral João Paulo Montenegro e o procurador Valdecir Batista, e o presidente estadual do SINTERO Manoel Rodrigues da Silva, diretores regional do SINTERO Allan Duarte do Espírito Santo, Manoel Nascimento dos Santos e os servidores municipais JOAO Ueverton de Oliveira da Silva(Mongol), Carlos Macedo Santos e Michael dos Santos Brito,  representando os servidores.

O desembargador, após ouvir as partes, disse que era inviável conceder a equiparação salarial uma vez que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estava sendo descumprida pelo executivo. O presidente do SINTERO Manoel Rodrigues da Silva argumentou que a categoria teria mostrado o caminho para conseguir a equiparação, que seria através de auxilio, sendo que este não é contabilizado pela LRF. Mesmo assim após muito debate entre as parte, Roosevelt, pediu para que as partes discutissem um percentual para toda a categoria. Onde o procurador do município o senhor Valdecir Batista propôs 15% em forma de auxilio, que foi rejeitado pelo SINTERO que propôs 20%, no calor do discurso o Juiz comentou que não seria nem 15% e nem 20%, e sim 17,5% que também foi rejeitado pelo SINTERO, garantiu que nesse percentual a base não iria aceitar e a categoria iria continuar em greve. Roosevelt, perguntou se com 20% acabaria a greve, os representantes do SINTERO após ouvir os servidores presentes disse nesse percentual seria possível acabar a greve.

O prefeito Edmar, insistiu em não dar os 20%, diante disso o advogado do SINTERO pediu para que o desembargador sentenciasse os 20%, tão longo o prefeito concordou em dar o auxilio nessa porcentagem, prometendo incorporar esse percentual no salário base quando abaixar o limite fiscal da LRF.

Ficou firmado que o benefício retroagirá a partir de maio de 2015, sendo que as parcelas já vencidas serão intercaladas nos meses subsequentes. Deliberaram que as aulas e demais atividades dos demais servidores serão repostas conforme calendário a ser definido pela secretaria de educação em conjunto com a comunidade escolar. O prefeito Edmar Amorim-PMN, garantiu que não irá conceder aumento a nenhuma secretaria sem antes corrigir o salário da educação.
A audiência que durou quase três horas, resolveu parcialmente a situação salarial e as aulas retornam normalmente nesta terça-feira (29).
Mesmo com esse aumento alguns servidores principalmente os agentes educacionais continuarão com salários menores comparados aos salários de outras secretárias que executam as mesmas funções dos agentes da educação.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »