Menino de 11 anos tem olho perfurado por vergalhão em escola de Rondônia

fev 27 • Destaque, Geral • 1947 Visualizações • Nenhum comentário em Menino de 11 anos tem olho perfurado por vergalhão em escola de Rondônia

Um menino de 11 anos teve o globo ocular perfurado por um vergalhão na última quarta-feira (25), em Vale do Paraíso. O acidente ocorreu por volta de 6h da manhã na Escola Família Agrícola (EFA), onde o jovem estuda. De acordo com a mãe do estudante Alessandra Ribeiro Lukachinski, a criança passou por cirurgia no Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho, e apresenta quadro estável.

Alessandra explicou que o menino tropeçou ao passar por um local em obras e caiu em cima do vergalhão quando ia buscar produtos de limpeza em uma sala da escola. Ela relata que, por sorte, o menino não tentou arrancar o objeto e agradece aos que prestaram socorro. “Foi um milagre de Deus. Os bombeiros chegaram rápido e um professor o acompanhou. Ele dizia que estava com medo de ficar cego, mas já se passaram mais de 12 horas da cirurgia e está bem”, comemora.

A criança foi socorrida pelos professores que chamaram o Corpo de Bombeiros. Primeiro ele foi encaminhado para o Hospital Municipal Laura Maria Braga, em Ouro Preto do Oeste, e, após primeiro atendimento, teve que ser transferido para o Hospital Infantil Cosme e Damião.
O estudante viajou cerca de três horas até Porto Velho. Na capital, a equipe constatou pela tomografia e raio-x que o globo ocular foi atingido, mas a estrutura do olho estava preservada e o vergalhão não atingiu a parte interna do cérebro. “A cirurgia demorou cerca de uma hora”, relata Lukachinski.

Apesar do desespero, a mãe do menino, que também é professora, diz que trata-se de um acidente. “Sei como é menino. Já viajei acompanhando filhos de colegas que se machucaram na escola”, relata.

A operação para retirar o vergalhão foi realizada em conjunto com cirurgião e oftalmologista. Segundo a diretora do hospital, Antonieta Rodrigues, o precedimento demorou em razão da limpeza do ferimento, já que a barra de ferro estava enferrujada. A diretora explicou que a preocupação maior no momento é de uma possível infecção. “Ele será acompanhado com oftalmologista e neurocirurgião. Vamos seguir acompanhando o quadro clínico. No momento está estável”, esclarece a diretora.

Do G1 RO

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »