Candeias do Jamari:Internauta cobra fiscalização em empresa de incineração de lixo

jun 10 • Meio Ambiente • 1774 Visualizações • Nenhum comentário em Candeias do Jamari:Internauta cobra fiscalização em empresa de incineração de lixo

Charles de Melo, morador do município de Candeias do Jamari (RO), distante cerca de 25 quilômetros de Porto Velho, denunciou que uma empresa de incineração de lixo hospitalar solta uma fumaça preta e de forte odor, no ar, todos os dias. O internauta fez a denúncia por meio da ferramenta colaborativa VC no G1.

O morador enviou fotos e relatou que o horário mais crítico, quando a empresa libera mais fumaça na atmosfera, é por volta das 6h30 e também no fim da tarde, perto das 17h30.

Segundo outros moradores da região, quase não há fiscalização. Eles contam que, há alguns dias, o cheiro da fumaça é tão forte que provoca uma tosse seca.

“Tem dia que de longe vemos a fumaça preta. É ‘estranho’ que essa fumaça só saia cedo da manhã e ao entardecer. Quando um carro se aproxima da empresa é possível ver que o volume da fumaça diminui”, diz o denunciante.

Nota da redação: Procurada pelo G1A Amazon Fort Soluções Ambientais, que opera o incinerador, informou que atua há mais de 10 anos em Rondônia e que prioriza a “preservação do meio ambiente e a integridade da sociedade”. A empresa disse que realiza, a cada dez dias, a manutenção na máquina de incineração de resíduos, que inclui a troca de graxetas e filtro de lavagem de gases, para evitar a combustão no ar e a inexistência de odor.

A companhia também alegou que possui o programa de controle Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente (QSSMA), cujo objetivo é “evitar qualquer impacto que possa vir a ocorrer com a saúde e segurança dos colaboradores lotados nesta frente de serviço”. Quanto à declaração do internauta de que a fumaça expelida pelas chaminés diminui quando há aproximação de carro, a Amazon Fort garatiu que não acompanha o fluxo de veículos nas imediações da planta de incineração.

Já o chefe de ficalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), Washington Cortêz, diz que a demanda da pasta é grande e que, por isso, as fiscalizações não podem ser realizadas rotineiramente. Ele explica que, geralmente, as inspeções são decorrentes de denúncias. “Vamos oficializar o acontecimento relatado pelo internauta no disque denúncia e realizaremos a fiscalização amanhã [terça-feira, 2] mesmo”, garantiu Washington.

Ainda de acordo com a Sema, todo cidadão pode denunciar qualquer tipo de degradação ambiental, poluição sonora, atmosférica ou de outro bioma por meio do telefone 0800 647 1320.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »