Polícia Civil em Monte Negro desvenda crime de homicídio e prende suspeitos

mar 11 • Polícia02, Todas as Notícias • 129 Visualizações • Nenhum comentário em Polícia Civil em Monte Negro desvenda crime de homicídio e prende suspeitos

A Polícia Civil em Monte Negro desvendou mais um crime de homicídio e prendeu dois suspeitos. Os mandados de prisão foram cumpridos nesta quarta-feira (10). Os dois suspeitos já se encontravam presos e receberam a voz de prisão dentro da cadeia.

De acordo com o Delegado Titular da Delegacia de Polícia Civil em Monte Negro, João Gustavo, a vítima Fagner Sérgio Drago Neves, de 19 anos a época, foi executado a tiros quando chegava em casa, localizado no setor 04, em Monte Negro. O crime aconteceu no dia 20/10/2019. Logo após o crime, os policiais civis iniciaram uma investigação e conseguiram chegar aos suspeitos.

“Com o crime, foi iniciada as investigações e a Policia Civil de Monte Negro concluiu o apuratório, descobrindo o mandante e os dois executores, com isso o Inquérito Policial foi encaminhado ao Ministério Público de Ariquemes, fato que os infratores foram denunciados à Justiça e tiveram contra si mandados de prisões, neste sentido, culminou na data de hoje a expedição dos mandados de prisões pelo Judiciário de Ariquemes e dado cumprimento aos mandados”, disse o João Gustavo.

Segundo o Delegado, durante as investigações ficou demonstrada a participação de três pessoas, sendo um como mentor intelectual e dois executores, sendo que um dos executores foi vítima de homicídio no ano passado e outros dois foram presos, um na Casa do Albergado de Ariquemes e outro no Presídio de Porto Velho. Ainda segundo o Delegado, os suspeitos faziam parte de uma organização criminosa que foi desmontada e presa em Monte Negro.

Motivação do crime

Durante o decorrer das investigações, chegou à conclusão que o assassinato de Fagner Drago foi por motivo passional. “O motivo foi um relacionamento amoroso da vítima com uma mulher que era ex-companheira de um apenado. O apenado foi o mentor do crime e os executores foram o irmão e o cunhado do apenado”, disso o delegado.

fonte: PC

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »