Corumbiara:População vai ocupar prefeitura por descaso administrativo

abr 13 • Notícias, Política • 1530 Visualizações • Nenhum comentário em Corumbiara:População vai ocupar prefeitura por descaso administrativo

Corumbiara, Rondônia-Nesta segunda-feira, 13 de abril, às 09h00. Essa é a data e horário em que a população de Corumbiara vai ocupar, pacificamente, a prefeitura com o intuito de apresentar ao poder público municipal uma pauta de reivindicações por melhorias em vários setores do Município, principalmente, na conservação de estradas rurais.

Devido ao abandono do Município e a inoperância administrativa resultado da má gestão do prefeito Deocleciano Ferreira Filho (PTB), moradores pretendem realizar ato público, denominado “Grito da Terra Municipal”.

A manifestação é organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Corumbiara (STTRC), que, através das redes sociais, convidou representantes da sociedade organizada, como presidentes de associações, lideranças sociais e religiosas, empresários e comerciantes, e populares em geral, para exigir do prefeito melhorias na Educação, Saúde, Agricultura, Assistência Social, Lazer, Cultura e Esporte.

Conforme comunicado do STTRC, Corumbiara tem a melhor receita da região do Cone Sul, que adquiriu uma frota de máquinas (patrulha mecanizada), uma frota de ônibus escolar, entre outros benefícios. O sindicato alerta que, no Assentamento Verde Seringal, mais de 90 alunos estão sem aulas desde o início de 2015, devido às estradas intrafegáveis. No Assentamento Santa Elina, mais de 700 famílias são massacradas e sofrem com transporte escolar superlotado. No Assentamento Vanesa e o mesmo problema, sem estradas, o que tem afetado agricultores e produtores por não terem condições para escoar a produção. “Não podemos deixar o povo padecer por falta de gestão”, diz a nota.

Ainda, o comunicado informa que as pessoas podem levar colchão e dormir em frente à prefeitura, e que a alimentação de todos está garantida. “Não sairemos da prefeitura sem uma proposta digna. Estarmos amparados pela Constituição e acompanhados de uma assessoria jurídica”, completou a nota.

Texto: Extra de Rondônia

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »