Três suspeitos de integrar quadrilha que matou policial federal são presos

Maio 18 • Notícias • 1283 Visualizações • Nenhum comentário em Três suspeitos de integrar quadrilha que matou policial federal são presos

A Polícia Federal prendeu mais três suspeitos de integrar a quadrilha que tentou roubar um avião, em um aeródromo, na madrugada de sábado (16) em Sinop, a 503 km de Cuiabá, e que resultou na morte do agente federal Mário de Almeida Mattos, de 33 anos, baleado no tórax durante a operação. As prisões ocorreram no início da tarde deste domingo (17), em residências localizadas em bairros periféricos da cidade, conforme infomou ao G1 a Polícia Federal.

Dois dos presos estavam com mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça Federal. O terceiro suspeito de envolvimento com a quadrilha foi encontrado pelos agentes federais na companhia de um dos assaltantes, na casa e, por isso, também foi encaminhado para a delegacia de Sinop.

No sábado, após a operação no aeródromo, os policiais federais conseguiram prender o piloto do avião que seria roubado. Ele prestou depoimento e, na manhã deste domingo, foi levado para a Penitenciária Osvaldo Florentino Leite, conhecido como presídio “Ferrugem”. Até as 15h40 [horário de Mato Grosso] quatro pessoas estavam presas por envolvimento com o crime e as bucas contaram com o auxílio de equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

 

O juiz da 2ª Vara da Justiça Federal de Mato Grosso, Marcel Queiroz Linhares, decretou a prisão preventiva de quatro integrantes da quadrilha e, dessa forma, dois deles continuam foragidos, segundo a Polícia Federal. A PF de Sinop também disse que está oferecendo a recompensa de R$ 2 mil por qualquer informação que leve aos assaltantes. Segundo a Polícia Federal, os quatro são procurados pelo crime de roubo. Um dos foragidos é ex-detento do Presídio Osvaldo Florentino Leite (Ferrugem), em Sinop, e já tinha sido preso anteriormente pelos crimes de tráfico de drogas e assalto em Sorriso, a 420 km de Cuiabá.

Buscas e prisões
De acordo com informações repassadas ao G1 pela Polícia Federal, as primeiras prisões neste domingo ocorreram no Bairro Jardim Umuarama I. Na residência, os agentes federais encontraram um dos integrantes da quadrilha, de 42 anos, e que possui mandado de prisão preventiva. No mesmo local, estava um comparsa, de 39 anos, que foi levado para a delegacia pelos policiais.

Duas horas, durante buscas, os policiais encontraram mais um integrante da quadrilha, que também possui mandado de prisão preventiva, em uma residência no bairro vizinho. Os três presos estão na delegacia da PF, em Sinop, e ainda não foram ouvidos. As investigações apontam que os dois suspeitos que continuam foragidos também seriam moradores do município. Mais de 20 policiais federais, com apoio do Bope e da Polícia Militar, realizam buscas pela região deste este sábado.

Em nota, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, lamentou a morte do policial federal e se solidarizou com os familiares e amigos de Mário. “No exercício de suas atribuições legais, os agentes da Polícia Federal tem contribuindo para combater a criminalidade em todo o país. Em situações como essa, que tanta dor causa aos familiares, a perda de um agente entristece a polícia e todas as instituições empenhadas na construção de um país mais seguro”, disse José Eduardo Cardozo.

O caso
Por meio de nota, a Polícia Federal informou que a quadrilha que havia roubado uma aeronave em abril deste ano, num aeródromo de Sinop, estava se preparando para roubar outra aeronave.

Equipes policiais começaram a acompanhar a movimentação nos aeroclubes locais, para evitar a ocorrência de mais um crime. E, por volta da 0h30 deste sábado, a PF viu um veículo suspeito e uma “movimentação estranha” num dos aeroclubes e, durante a abordagem, o policial foi atingido. Ele foi levado ao Hospital Regional da cidade, mas morreu cerca de uma hora depois de ter dado entrada na unidade hospitalar.

O corpo de Mattos foi transladado ainda no sábado de avião para Brasília, no Distrito Federal, onde vivem os familiares e amigos. O enterro ocorreu na manhã deste domingo, no Cemitério Campo da Esperança, em Brasília. O policial federal deixa uma esposa com quem tinha comemorado dois anos de casado nesta semana.

 

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »